O QUE TEM A DIZER OS CRISTÃOS QUE APOIAM O CASAMENTO IGUALITÁRIO A LUZ DA BÍBLIA?


Em um ensaio publicado por Tim Cook, no CEO da Apple, ele escreveu: "Eu tenho orgulho de ser gay, e considero ser gay um dos maiores dons que Deus me deu." Cook ressalta que sua orientação sexual deu-lhe uma compreensão mais profunda do que significa ser parte de uma comunidade minoritária, e, que tornou-o mais compreensivo, mais confiante e não tão facilmente chateado com as críticas.
Muitos cristãos reconhecem as pessoas LGBT são presentes originais para nossas congregações e apoiam a igualdade de casamento para casais homoafetivos e heteroafetivos. Outros no entanto tem dúvidas sobre este valor fortemente enraizado.
Na semana passada me reuni com o ministro de uma igreja vizinha em um restaurante italiano local. Ele pediu uma salada de frutos do mar e eu ravióli. Nos conhecemos há 13 anos - quando um incendiário queimou sua igreja e ajudei-o a arrecadar dinheiro para um novo edifício. Depois de ter-mos falados sobre nossas vidas pessoais, falamos sobre nossas igrejas.
Então meu amigo me olhou nos olhos e disse enigmaticamente: "O que você pensa sobre a teologia?" Eu parecia confuso e disse: "Você concorda com seu bispo e sua igreja?"
Finalmente entendi que ele estava falando - a posição da nossa igreja sobre o casamento LGBT. Então disse a ele que apoio os LGBT que querem se casar, mas ele insistiu algumas vezes: "E sobre a Bíblia?"
Para mim, a Bíblia não é sobre a homossexualidade. Certamente não é proibida nos evangelhos. Jesus não menciona explicitamente isso. No entanto, bem no coração da mensagem de Jesus encontra-se uma grande preocupação com o experimentar Deus como um pai amoroso. Jesus tornou-se amigo de párias, pessoas que foram odiadas da mesma forma que os LGBT são tratados hoje. Sua grande visão do Reino de Deus era aquela em que nós devemos nos importar com todas as pessoas e saibamos que Ele as ama, tanto quanto nós.
O apóstolo Paulo escreveu brevemente, mas também enigmaticamente: "nem os efeminados herdarão o reino de Deus." (1 Cor. 6: 9-11); se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens (Rom. 1: 26-27). Ele escreve em uma sociedade escravagista onde as pessoas pertenciam aos outros muitas vezes com o propósito sexual, então não tenho ideia de que tipo de relacionamento está falando aqui. Mas, certamente, não tem em mente os casais homossexuais, que vivem juntos e cuidam um do outro ao longo de décadas. De qualquer forma esta questão certamente não é o coração de sua mensagem também. Paulo quer que experimentemos o dom gratuito da graça de Deus que recebemos por fazer parte do corpo de Cristo. Ele nos fala sobre o extraordinário poder de nossa participação na ressurreição de Jesus.
Algumas pessoas citam o Livro dos Juízes, capítulo 19 como prova. O autor desse livro descreve mais um motivo para odiarmos os inimigos dos hebreus. Nesta história de violência sexual terrível, uma multidão ataca a concubina mulher de um homem no lugar do convidado de sexo masculino. Novamente este comportamento provavelmente seria ainda mais terrível para nós do que para o público original, mas certamente não tem nada a ver com as pessoas homossexuais que esperam de se casar.
E, finalmente Levítico 18 descreve os homens que se deitam com outros homens como uma "abominação" e no capítulo 20 diz ainda que eles devem ser condenados à morte. Há muito menos ambiguidade aqui do que nas outras quatro menções.
Na verdade Levítico tem um monte de regras. "Não se deve enganar na hora da medição de peso ou quantidade, os saldos devem ser honestos." (Lev. 19: 35-6). "Não furtarás. Não jurar falsamente. Não mentir um para o outro" (Lev. 19:11). Estes fazem sentido, é a Bíblia como esperamos.
Mas o que é que vamos fazer com as outras regras? "Não se deve semear o campo com dois tipos de sementes, nem colocar uma roupa feita com dois materiais diferentes" (Lev. 19:19). Levítico proíbe gramados na frente de nossas casas e roupas de poliéster. Também proíbe fazer de sua filha uma prostituta. Proíbe cortes de cabelo, (19:26 Lev. 29), aparar a barba e tatuagens.
O livro fornece normas sobre alimentos puros e impuros. Não disse isso ao pastor, mas ele inclui a proibição de se comer mariscos. Embora afirmando que não me importo sobre o que a Bíblia sobre o assunto, ele estava comendo camarão que o Livro de Levítico classifica claramente como "abominação".
O que Levítico significa para nós hoje? Como sabermos quais mandamentos que devemos guardar em nossas vidas e quais os que fazem pouco sentido no nosso contexto? Levítico e os outros livros da Bíblia hebraica são importantes para nós, porque foram importantes para Jesus. Quando Jesus diz a seus discípulos que se esforcem para ser "perfeitos" ou "amar o próximo como a nós mesmo", está citando Levítico.
Também diz: "Sereis santos." Isso implica a ideia de que podemos, em alguns aspectos vir a encarnar a santidade que almejamos experimentar. Pessoas como o Dalai Lama e Desmond Tutu tem essa santidade. Nós reconhecemos neles. É na maneira profunda de respeito a dignidade de cada pessoa, de outras formas de vida e de toda a criação.
Não pode haver mais importância em um plantio de apenas um tipo de semente em nossos campos do que ter apenas um tipo de tecido em nossas roupas. Ainda assim muitas dessas regras sobre não enganar e mentir, fazem todo o sentido para nós. Estes são a cerca da integridade pessoal, sobre o tratamento das pessoas e do mundo com dignidade.
Os seguidores de Jesus precisam se esforçar para a santidade, que muitos de nós vislumbramos na declaração corajosa de Tim Cook sobre sua esperança de um mundo em que cada pessoa é valorizada e amada.