CINCO VERDADES ESPIRITUAIS PARA PESSOAS LGBT



Assim como existem verdades científicas que caracterizam o universo, há verdades espirituais que descrevem o nosso relacionamento com Deus e nos levam à verdadeira liberdade.

1. Primeira Verdade: "Deus é amor" (1 João 4:8,16)
Deus, seu Criador te ama e te aceita como você é. Ele tem um plano maravilhoso para a sua vida, parte de seu projeto de libertação para os oprimidos. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16).
O Plano de Deus para a sua vida pessoal.
Jesus disse em (João 10:10): "Eu vim para que tenham vida eterna, e a tenham em abundância" de uma vida plena e significativa.
Mas o amor universal de Deus, como ministério manifesta-se em Jesus Cristo, incluindo a "opção preferencial pelos pobres e oprimidos" (João Paulo II). Isto é porque Deus como Senhor da história, está realizando na história da humanidade...
Um projeto Universal de Libertação.
Jesus disse: "O Espírito do Senhor está sobre mim, porque Ele me ungiu para anunciar a Boa Nova aos pobres, enviou-me para proclamar a libertação aos cativos, a recuperação da vista aos cegos e pôr em liberdade os oprimidos e para proclamar um ano de graça do Senhor" (Lucas 4: 18-19). Apóstolo Paulo diz: "Porque a própria criação também será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus" (Romanos 8:21).
Por que tantas pessoas não estão experimentando a vida plena, abundante e significativa? E por que há tanta opressão, ódio e perseguição (aos pobres, negros, judeus, mulheres, crianças e idosos, LGBT, Pessoas vivendo com HIV/AIDS, indígenas etc.) aos grupos marginalizados? Por quê?

2. Segunda Verdade: Nós nos afastamos de Deus.
Os seres humanos, tanto os oprimidos e os opressores carecem de amor, mas, são inclinados a serem egoístas e injustos, o que os separa de Deus. Nós não entendemos o propósito de Deus, nem temos respondido a seu amor em nossas vidas diárias. Nós não reconhecemos o plano de Deus para a nossa vida pessoal, nem participamos plenamente do projeto de libertação que Deus tem para a sua criação.
Somos todos frágeis e medrosos, mas também somos egoísta. Dada a oportunidade, (poder e autoridade) procuramos dominar e oprimir os mais fracos. Como diz São Paulo: "Todos tornaram-se opressores egoístas e, portanto, são retirados da presença de Deus" (Romanos 3:23).
Mulheres e homens (incluindo LGBT!). Foram criados à imagem de Deus (que é amor), para viver em comunhão com Deus e em solidariedade com nossos próximos. Mas por causa de nossos medos e egoísmo, escolhemos nosso próprio caminho, em busca de dominar e oprimir os outros. Tal pecado torna impossível um relacionamento íntimo com um Deus Santo.
A nossa vontade egoísta se manifesta na opressão ou indiferença ao sofrimento dos outros (Mateus 25:31-46). Essa opressão e falta de solidariedade compassiva (juntamente com a idolatria, que procura justificar tal comportamento) é o que a Bíblia chama de "pecado". Uma vez que o problema é o egoísmo humano e o medo, a solução radical (que ataca a raiz do problema) não pode ser confinada a um nível sócio-econômico-político horizontal.
Os seres humanos procuram soluções para desviar-se do plano divino de libertação universal e amor solidário.
O Deus Libertador nos leva a Libertação, a uma autêntica comunidade (os seres humanos unidos no amor fraterno).
Porém, os seres humanos egoístas são realizados na opressão, marginalização e alienação.

"Deus é luz" (1 João 1:5). Ou seja, o seu amor é puro, verdadeiro, justo, libertador, sublime.

Mas nós procuramos nos esconder na escuridão (João 3: 19-21).
A humanidade é injusta, tanto os sistemas de informações criativas e as propagandas maciças vitimizam, mascaram e que distorcem a realidade. Um abismo separa o Deus libertador de suas criaturas alienadas. Às vezes a gente atravessa esse abismo de alienação e se volta para:
  • uma moralidade oficial;
  • filosofia elitista tradicional;
  • "boas obras" como caridade paternalista em vez de justiça;
  • religião idólatra (qualquer ideologia ou propaganda que esconde a realidade e justifica o injusto status quo).
A terceira verdade revela a solução para este problema ...

3. Terceira Verdade: Jesus nos salva e nos liberta.
Jesus Cristo é o Redentor e Libertador. Deus o enviou para nos salvar e nos libertar de sermos opressores ou oprimidos sendo hetero ou homossexual. Somente em Cristo podemos conhecer a plenitude do Amor Divino e o propósito de Deus para nossas vidas pessoais. Só Ele pode nos colocar plenamente em seu projeto de libertação para todos oprimidos.
Então, foi sacrificado por nós: "Nisto consiste o amor, não em que tenhamos amado a Deus, mas em que Ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados." (1 João 4:10)
"Porque Cristo, quando ainda éramos fracos, no devido tempo, morreu pelos ímpios" (Romanos 5: 6).
Ao longo de sua vida (na luta entre opressores e oprimidos) Jesus sempre permaneceu do lado dos fracos e marginalizados (pobres, doentes, mulheres, prostitutas, crianças, etc.). Como resultado de sua solidariedade para com pessoas como nós, sofreu opressão e perseguições - e, finalmente, a violenta morte institucionalizada, na cruz (como vítima de líderes religiosos e políticos de sua época).

Mas Deus o ressuscitou! Ao longo da história bíblica vemos como Deus busca libertar os oprimidos, os pobres e dos marginalizados (a partir do êxodo dos escravos israelitas do império egípcio). Além disso, no caso de Jesus, Deus vai contra a violência humana e todas as forças da morte para o ressuscitar.
"Cristo morreu pelos nossos pecados... foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia... de acordo com as Escrituras, apareceu a Cefas, e depois aos doze e ainda apareceu a mais de quinhentos irmãos...." (1 Coríntios 15:3- 6).
Ele é o único caminho. Jesus disse: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14:6).

Deus tirou o abismo que nos separava dele, ao enviar seu Filho, Jesus, para morrer na cruz por nós, por todos os seres humanos (homens e mulheres, crianças e idosos, gays e lésbicas, travestis, transexuais, bissexuais, heterossexuais etc.). Mas não foi o suficiente para reconhecerem e aceitarem intelectualmente estas verdades ...

4. Quarta Verdade: Devemos receber a Cristo.
O pecado de Sodoma (Gn 18-19) não era a homossexualidade mas inospitalidade culminando em uma tentativa de estupro de anjos (Ezequiel 16:49-50). Pode-se dizer que, de acordo com a Bíblia, são "salvos pela hospitalidade" (ou seja, pela fé).
Para receber pessoalmente Jesus Cristo como Senhor e Salvador (Libertador) devemos:
  • Conhecer e experimentar o amor e o plano de Deus para a nossa vida pessoal.
  • Participar do seu projeto de Justiça e autêntica libertação.
"Ele veio para o que era seu mas os seus não o receberam. Mas a todos quantos o receberam, aos que creem no seu nome, deu-lhes poder de se tornarem filhos de Deus." (João 1:11-12).
Receba a Cristo pela fé: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não é algo que vocês mesmos têm alcançado, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie sobre qualquer coisa." (Efésios 2: 8-9).

Receba Cristo por convite pessoal. Cristo diz: "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta. Eu entrarei..." (Apocalipse 3:20). Receber Jesus implica numa mudança de direção e atitude em relação a Deus e e aos outros, o que a Bíblia chama de arrependimento. Quando nos arrependemos, pedimos a Deus que perdoe o nosso egoísmo e que seja o Senhor da nossa vida.


Desta forma, orientamos nossos interesses, sob a liderança de Jesus, o Libertador, o que dá propósito e significado para as nossas vidas e nos leva a ser ministros da reconciliação e "pacificadores" (Mateus 5:9). Desta forma, busca-se transformar as igrejas e outras instituições que não praticam a hospitalidade com os mais vulneráveis. Promover a discriminação e violência contra os mais vulneráveis é que se é culpado de "sodomia". Em seguida, ele explica como você pode receber a Cristo (sendo hospitaleiro).

Como receber a Cristo?
Você pode fazer isso agora, através de uma breve oração. Deus nos conhece bem e não tem muito interesse em nossas palavras, mas na atitude de nossos corações. O que se segue é uma oração sugerida:
"Senhor Jesus, obrigado por Você me amar, por ter me criado e me aceitado como sou (LGBT). Agora entendo que preciso, no centro de minha existência, abrir a porta da minha vida e Te receber como meu Senhor e Salvador. Você ocupa o lugar central na minha vida e guia-me em todas as minhas decisões. Faça-me ser a pessoa que você quer que eu seja. Por favor, perdoe meu egoísmo, meu orgulho e minha tendência a oprimir meu vizinho ou de ser um covarde colaborador dos opressores, em vez de oferecer solidariedade para com os fracos e oprimidos. Agora quero agradecer-lhe por ter vindo em minha vida e ouvir a minha oração segundo a tua palavra, amém ".
Esta oração expressa o seu desejo sincero? Se assim for expresso, Diga-a agora e Cristo entrará em sua vida de acordo com a sua promessa.

Como ter certeza de que Cristo habita em sua vida?
Você convidou Cristo para sua vida? De acordo com a promessa de Apocalipse 3:20, onde está Cristo? Cristo disse que iria entrar em sua vida. Você o traiu? Em que garantia se baseia de que Deus respondeu a sua oração? "Na fidelidade de Deus e na verdade de sua palavra!"

A Bíblia promete a vida eterna a todos os que recebem Cristo.
"Este testemunho é que Deus nos deu a vida eterna, e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho de Deus tem a vida; ...Mas quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevi, os que credes no Nome do Filho de Deus, para que saibais que tem a vida eterna." (1 João 5:11-13).
Agradeça a Ele por estar sempre em sua vida, por você nunca deixá-lo (Hebreus 13:5). Você pode ter certeza que o Cristo ressuscitado habita em vós, tendes a vida eterna, desde o momento em que convidou-o para vir contar com a sua promessa. Ele não vai enganá-lo!
E se você não sente nada?

Não confie em emoções.
Nossa segurança está na promessa da Palavra de Deus e não em nossas emoções. O cristão vive pela fé (confiança) na fidelidade de Deus e da verdade da Sua Palavra.


Mas cuidado, Cristo nunca exigiu que você mudasse sua orientação sexual ou a cor dos seus olhos, ou prometeu aos canhotos, fazê-los destros! (Você tem coisas mais importantes para fazer.)

5. Quinta Verdade: Sua orientação sexual é um dom de Deus.
Jesus nunca condenou sua orientação homossexual nem o responsabilizou pelo exercício dela como pecado; e nunca se ofereceu para "curar" homossexuais como se fosse uma doença como a lepra. O apóstolo Paulo reconheceu que na esfera sexual "Todo mundo tem um presente especial: Um de um tipo e outro de outro" (1 Coríntios 7:7).
Gostaria de agradecer em oração agora por ter sido criado à imagem e semelhança de Deus e tudo o que Ele tem feito por você? O ato de dar graças a Deus é uma demonstração de fé: "O Senhor foi o único que formou todo o meu corpo; cobriste-me no ventre de minha mãe, eu te louvarei, porque estou espantado e maravilhado do modo como fez...." (Salmo 139:13-14).

A importância e os problemas na escolha de uma igreja.
Nos últimos 20 anos os historiadores começaram a descobrir a enorme contribuição que as pessoas com orientação homossexual fizeram e continuam a fazer - na cultura humana e, especialmente, na vida da Igreja Cristã. Mesmo vários autores bíblicos dão provas de uma orientação homossexual. Mas, no século antes de São Thomas de Aquino a igreja começou a estabelecer os preconceitos homofóbicos a sociedade.
No entanto, o(a) verdadeiro(a) discípulo(a) de Jesus não pode viver em isolamento, mas deve ter uma relação com uma comunidade cristã, onde possa aprender a amar os irmãos e irmãs (1 João 1:3-4). Em Hebreus 10:25 somos exortados a "não deixar de congregar". Se permanecermos separados, como brasas isoladas, vamos morrer. Se você não se reúnem com qualquer igreja, ou mesmo visita um líder de uma igreja próxima, onde Cristo é honrado como o libertador dos oprimidos e Sua Palavra é a verdade libertadora (João 8:32,36) fielmente pregada. Comece esta semana fazendo planos para participar de uma congregação plenamente.

Importante: Jesus estabeleceu Sua Igreja para primícias de seu reino vindouro, caracterizada pela liberdade, justiça, verdade, amor e paz. No entanto, muitas igrejas, como tantas outras instituições não conseguiram ultrapassar os medos e preconceitos contra as pessoas LGBT (homofobia e transfobia). Ignoram estudos científicos modernos sobre grupos sexuais mais vulneráveis e uma pastoral mais adequada para as pessoas LGBT.
Portanto, é aconselhável e necessário participar também em um grupo de cristãos de sua própria orientação sexual, ou uma igreja com um ministério inclusivo. Você pode ter acesso ao melhor da literatura e receber dicas de irmãos e irmãs que compartilham de sua orientação sexual cristã.
Cuidado com aproximação a ministérios cristãos obscurantistas, fraudulentos e homofóbicos que promovam "mudança" de sua orientação sexual, ou que exijam que se afaste de toda sua atividade sexual ("abstinência" é um presente especial que poucos possuem, ver 1 Coríntios 7:7 e Mateus 19:10-12; 23:1-3, 13-15).

Sugestões para o crescimento cristão.
No momento em que você, por um ato de fé, recebeu a Cristo, muitas coisas mudam. Aqui estão algumas delas:
1. Cristo entrou em sua vida e nunca vai deixá-lo(a) sozinho(a). (Apocalipse 3:20 e Colossenses 1:27).
2. Todos os seus pecados foram perdoados e você liberado(a) do domínio do mal (Colossenses 1:14).
3. Você se tornou um(a) filho(a) de Deus (João 1:12).
4. Você já começou a viver a grande aventura para a qual Deus o(a) criou (João 10:10b; 1 Tessalonicenses 5:18).
5. Você esta autorizado pelo poder do Espírito Santo a ser um "fazedor(a) de história", que irá levá-lo(la) para a libertação completa (2 Coríntios 5:17; Atos 1:18).
Você poderia imaginar em algo mais extraordinário do que receber a Cristo? Com a ajuda de Deus, agora você pode ajudar outras pessoas e instituições a viverem livres do preconceito e da homofobia e servir os marginalizados e necessitados.


Crescimento cristão é o resultado de amar Jesus Cristo e permanecer confiante nEle. "O justo viverá pela " (Gálatas 3:11). Uma vida de  irá permitir que você confie em Deus cada vez mais, em cada detalhe de sua vida e praticar o seguinte:
1. Estude a Bíblia (*) diariamente (Atos 17:11), livro a livro, começando com o Evangelho de João, escrito pelo "discípulo amado" (2 Timóteo 3: 14-17). 
2. Fale com Deus em oração contínua (João 15:7; 1 Tessalonicenses 5:16-18). 
3. Confie em Deus em todos os aspectos de sua vida, especialmente em sua vida sexual (1 Pedro 5:7; 1 Coríntios 16:14; Romanos 13:8-14). 
4. Enchei-vos do Espírito de Cristo e permita-se viver a sua vida (Atos 1:18; Gálatas 5:16-22). 
5. Compartilhe a Boa Nova de Cristo aos outros, verbamente e com sua vida (Mateus 4:19; João 15:8).
6. Obedeça a Deus em todos os momentos, fazendo boas obras de justiça aos necessitados e oprimidos (João 14:21; Mateus 5:16; Tiago 1:27; Tito 3:14).
* Não inclui aqui uma discussão sobre os seis textos bíblicos citados com freqüência para incentivar a homofobia, mas leia o artigo Homossexualidade: Nem pecado nem doença. Tem sido demonstrado que tal uso da Bíblia ignora os resultados científicos sólidos e tem base em traduções e interpretações equivocadas.