E SE VOCÊ ESTIVER ERRADO?


Um bom conselho e um encontro inusitado.
(Do livro de Atos).

"Mas, levantando-se no conselho um certo fariseu, chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que por um pouco levassem para fora os apóstolos; ...E agora digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens se desfará, mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus".
"E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote. E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns deste Caminho, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. E, Indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu. E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia:
- Saulo, Saulo, por que me persegues?
- E ele disse: Quem és Senhor?
- E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues".
Na Bíblia temos esses exemplos de pessoas e instituições que estavam perfeitamente seguros de estarem fazendo a vontade de Deus, e que sentiam que tinham o dever de censurar e até mesmo perseguir qualquer um que não concordasse com a sua interpretação da Bíblia.

No primeiro caso, os líderes do judaísmo viram Jesus e sua mensagem como uma ameaça para a instituição e uma nítida violação das Escrituras. Não tinham eles presenciado o Galileu transgredir a Lei de Moisés em várias ocasiões? Ele havia profanado o sábado, sob o pretexto de fazer o bem e curar os enfermos. Também permitiu a seus discípulos cortar grãos de trigo no sábado, o que era estritamente proibido pela Bíblia. Partilhou alimentos com prostitutas e coletores de impostos para Roma, que era algo muito chocante, e ainda mais, deixou-se ser tocado por uma prostituta.

O pior não foi apenas se auto proclamar ser o Filho de Deus, mas blasfemar dizendo "Eu e o Pai somos um". Pecado punível com morte, como de fato aconteceu. Eles estavam convencidos de que cumpriam a Bíblia se livrando do blasfemador e perturbador da Lei.

Por outro lado, Saulo de Tarso, mais tarde chamado de Paulo, educado na mais estrita conformidade com a Lei, sente que Deus o chamava para destruir a heresia que se espalhava rapidamente por todas as províncias da Ásia Menor. Essas pessoas eram uma ameaça ao judaísmo e estavam destruindo a Bíblia e ensinando a outros destruírem. Em seu zelo cometeu crimes, por pensar que Deus o enviara precisamente para defender sua causa.

Não podemos censurar as atitudes dessas pessoas, pois acreditavam sinceramente que o que faziam era aprovado pela Bíblia. Sem, "mas" em ambos os casos, Deus os fez saber que não era só o grupo de crentes que atacavam, mas, atacavam a Ele.

Bem, isso me faz convidá-lo a meditar por um momento sem prejuízo sobre este que é um chocante assunto não só para a sociedade, mas tornou-se um problema nas diferentes denominações do cristianismo.

Muitos dizem que as pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais são pecadoras e necessitam de arrependimento porque seu comportamento é uma abominação ao Senhor. E são tomados seis ou sete textos bíblicos dos dois testamentos, onde afirmam, que essa "prática maligna" é condenada. A maioria dos críticos cristãos pensam assim. E ainda há grupos mais radicais, que afirmam que essa prática parte de um demônio que deve ser exorcizado da pessoa para que ela restaurar sua "normalidade".

Convido-os no amor de nosso Senhor Jesus Cristo a considerar os seguintes motivos, e friamente, sem prejuízos, possam tentar entender. Afinal, como cristãos somos obrigados a examinar tudo o que diz respeito ao bem-estar dos seres humanos.

Em primeiro lugar, na maioria dos países ocidentais, concluiu-se que as pessoas LGBT são pessoas como qualquer uma outra, apenas com uma orientação sexual ou identidade de gênero diferente. Houve em todas as esferas da sociedade, arte, ciência, tecnologia, filosofia, etc., grandes figuras que se destacaram e contribuíram para o desenvolvimento da sociedade em todos os seus aspectos, e, agora sabemos que eram pessoas LGBT. Não vamos citar nomes, pois a lista seria interminável. É nítido, que em seu tempo, tiveram que esconder sua orientação ou identidade de gênero, pois correriam perigo se a revelassem.

Atualmente, não há um só dia que um novo personagem público "saia do armário", como dizem comumente dos que afirmam publicamente sua orientação sexual ou identidade de gênero. E não só isso, mas, gradualmente, os principais países do mundo, incluindo o Brasil, estão a legislar leis que protejam os direitos das pessoas LGBT. Esse assunto é um tópico que ninguém pode escapar, pois, de alguma forma isso poderá influenciar sua vida. A questão está sobre a mesa e, é improvável que saia de moda até que os grupos LGBT conquistem todos os seus direitos civis e humanos.

Mas sei que você deve estar pensando: "Bem, essas são questões de pessoas do mundo, mas não somos do mundo". Sim, mas enquanto estiverem vivendo no mundo, o que acontece nele deve necessariamente afetar a todos nós. Mas vamos ao que queremos, os textos bíblicos.

Se você procurar cuidadosamente em todos os textos que supostamente condenam a homossexualidade e a identidade de gênero, perceberá que todos estão ligados com a maldade de certas nações. Tanto em Gênesis para Sodoma e Gomorra, como nos textos paulinos, especialmente em romanos, somos informados que pessoas más, sem o conhecimento de Deus, mudaram a glória de Deus por imagens de animais, etc., ou seja, não afirmam que a homossexualidade está intimamente relacionada com as pessoas perversas e desprezíveis.

Deixe-me perguntar: Você realmente acha que todas as pessoas LGBT são más, ou são do mal? Basta pensar em um professor de escola dominical que ensinou a Palavra de Deus a um grupo de adolescentes, um diácono que serviu durante anos em sua igreja, ou mesmo um pastor que esteve a frente de seu rebanho. Ou do tio ou tia que nunca se casou e muitas coisas foram ditas sobre eles/elas. Ou um sobrinho que em uma idade tão tenra já "exibe" trejeitos brotando, ou uma sobrinha que prefere brincar com os carros e bola, deixando de lado todas as bonecas que lhe deram. Finalmente, uma série de pessoas, algumas muito queridas e respeitadas por vocês que eram LGBT sem que soubessem.

Peço-vos que sejam honestas em suas respostas. Essas pessoas são pessoas perversas e más que não têm conhecimento de Deus? Mesmo aquelas que tenham sido grandes pregador@s e missionári@s e, que levaram o evangelho de Cristo para várias pessoas e, que agora sabemos, era uma pessoa LGBT?

É sabido que houveram pessoas LGBT más e assassinas, bem como é no mundo heterossexual, mas a orientação sexual e a identidade de gênero não têm nada a ver com uma conduta criminosa. O mal ocorre em todas as nações, religiões, sexos, etc. Dê uma olhada em sua Bíblia para ver se as pessoas LGBT são descritas como realmente más.

Não, com certeza não foram pessoas como você e eu, que se acham no caminho para encontrar a vontade de Deus em nossas vidas. Isto, sem dúvidas, leva a conclusão de que deve haver outra maneira de entender estes textos, não os aplicando a orientação sexual e identidade de gênero como é entendido hoje. Tudo o que colocam como homossexualidade na Bíblia, são atos acompanhados de violência e ódio radical, como no caso de Sodoma e Gomorra ou como parte de idolatria, no caso de Romanos e outros textos paulinos.

Você não tem ensinado que as escrituras devem ser interpretadas com leveza? E que alguns textos têm que ser limitados a seus momentos históricos e não para todos os tempos e culturas? Por que, então, não fazer o mesmo neste caso? Ou simplesmente você não quer fazer, pois na realidade o que fazemos é apenas condenar os outros, cuja forma de vida não entendemos e simplesmente a colocamos como repugnante?

Por que não manter um olho sobre o progresso da ciência sobre isso? Por que não ouvir aqueles que têm fortes argumentos que provam que a homossexualidade e identidade de gênero não é pecado, ou perversão, ou doença, mas apenas uma direção dada desde cedo, se não congenitamente?

Dizer que uma pessoa LGBT tem que se arrepender e voltar para Deus, é nitidamente assumir que ela conscientemente escolheu esse tipo de comportamento. Bem, se falarmos de "arrependimento" significa que este modo de ser foi escolhido livremente pela pessoa. Você acha que honestamente uma jovem ou um jovem de uma família cristã acorda um dia e diz: "Hoje decidi que serei uma pessoa LGBT. Quero que meus pais sofram e rejeitem-me. Quero que meus colegas de classe ou vizinhos tirem sarro de mim. E que todas as pessoas me vejam como algo que passará isso para as crianças e me mantenham longe delas. Que toda a sociedade me rejeite, então a minha vida miserável me levará ao ponto de suicídio.

Pior ainda, quero que Deus me rejeite, quero ser excluído da igreja, e ir para o lago de fogo aceso.

Por favor! Não venha me dizer que alguém esteja tão doente mentalmente ao ponto de escolher uma vida de sofrimento e rejeição por parte da família, da igreja e da sociedade. Ah, então não há possibilidades de que isso não seja uma escolha? Certo! E se você não escolheu voluntariamente não tem do que se arrepender.

Convido-os no amor de Jesus que medite nessas linhas e peça ao Espírito Santo que o ajude a reconsiderar sua atitude, como Paulo fez, e como milhares de cristãos ao redor do mundo. Muitas igrejas estão mudando sua atitude com relação as pessoas LGBT e existem igrejas cristãs LGBT. Por que não investigar como essas igrejas são fundamentadas? Você diz que nós estamos errados, mas, e se o errado for você? Não seria melhor analisar o assunto um pouco mais fora de seu mundo preconceituoso?