quarta-feira, 17 de agosto de 2016

VENDO COM OS OLHOS DE DEUS


São João da Cruz diz de várias maneiras, ao longo de seus escritos, que Deus se recusa a ser conhecido da mesma maneira que conhecemos todos as outras coisas; Deus só pode ser conhecido pelo seu amor a Ele. Gosto de chamar isso de "centro do centro", ou "um assunto para" se conhecer onde nem o participante é sempre objetivado. No entanto, grande parte da religião tentou conhecer a Deus teologicamente, por palavras, teorias, doutrinas e dogmas. Os sistemas de crença têm seu lugar; eles fornecem um ponto de partida necessário e estruturado, assim como a mente dualista é boa na medida em que anda. Mas, você precisa de uma mente não-dual ou mística para amar e experimentar coisas comuns limitadas e, espreitar através da nuvem, para vislumbrar coisas infinitas e aparentemente invisíveis. Essa é a mente contemplativa que pode "conhecer as coisas espirituais de uma forma espiritual" (1 Coríntios 2:13), como diz Paulo.

O que significa quando Jesus diz que você deve amar a Deus com todo teu coração, com toda tua alma, com toda tua mente (e não apenas sua mente dualista), com toda tua força? O que significa a instrução do primeiro mandamento de amar a Deus mais do que qualquer outra coisa? A única forma que conheço de amar a Deus, é amar o que Ele ama. Amar a Deus, significa amar a tudo ...sem exceções. É certo que isso só pode ser feito com o amor divino que flui através de nós. E só podemos permitir que o amor flua por nosso meio, com uma consciência não-dualista, contemplativa, onde paramos de eliminar e escolher. Essa é a mente transformada (Romanos 12:2) que nos permite ver Deus em tudo, e onde pode habilitar naturalmente, a mudança de nosso comportamento.

Religião, da raiz religio, significa ligar novamente, voltar a unir. Descreveria esses eventos como aqueles que superam as lacunas entre você e as outras pessoas, eventos e objetos, e, até mesmo Deus. O trabalho da espiritualidade é olhar com um par de olhos diferentes (olhos não-dual), além do que Merton chama de "sombra e disfarce", e, ir até onde você possa ver em sua conexão e plenitude. Em um sentido muito real, a palavra de Deus é apenas um sinônimo para tudo isso. Então, se você não quer se envolver com tudo, fique longe de Deus.

Texto de Richard Rohr's