História LGBT: início do século XX

Sabemos que a Revolução Francesa levou grandes mudanças, não só de maneira nativa, mas em grande parte da Europa. Com a abolição da lei de sodomia iniciada pela França, outros países foram encorajados a fazê-lo. Alguns países fizeram vista grossa, é verdade, mas o ato de inspiração francesa a favor dos homossexuais que viviam no país, antes criminalizados, agora iniciam campanhas por direito próprio: a aceitação e o respeito dentro da sociedade.
No final do século XIX e início do século XX, médicos, cientistas e pesquisadores começaram a estudar a homossexualidade a partir de um ponto de vista biológico; as primeiras publicações sobre as práticas homossexuais foram divulgadas na antiguidade; romances, ensaios e poemas de amor entre pessoas do mesmo sexo também são escritos; ativistas travam a primeira batalha e promovem sua ideologia; os primeiros filmes com temática gay são filmados. Pequenos passos, porém firmes.
"A Bem da Solidão" (1928) foi um dos primeiros romances lésbicos escritos na Inglaterra.
O conhecimento e o poder não pode ser encontrado entre os membros de um único lado, e como esperado, logo surgem grandes sábios, totalmente preparados para defender sua condição de homossexual. Outros, que talvez não fossem também queriam prestar apoio e defender o que consideravam certo.
A Alemanha será o nosso personagem principal deste período da história, pois é lá que surgem os primeiros ativistas: Karl Heinrich Ulrich, Karl-Maria Kertbeny, Adolf Brand, Magnus Hirschfeld; e, onde são criadas as duas primeiras organizações homossexuais do mundo: Comitê Humanitário Científico e a Comunidade de EQUIDADE; onde, talvez, tenha nascido o primeiro movimento de direitos homossexuais. A própria comunidade ainda não tinha falado sobre eles, mas, sei que o fundador da segunda organização foi o ativista Adolf Brand, também editor de Der Eigene (a primeira revista gay?). Infelizmente, essas duas organizações passaram a ter algumas lutas entre si por motivos delicados: o Comité apoiava qualquer diversidade sexual, até o comportamento efeminado de alguns homens, enquanto o segundo apenas salvaguardada a Comunidade masculina homossexual e a pedofilia, uma vez acostumados pela Grécia.
Anders als die ändern '(1919), filme alemão é o primeiro a abordar a questão da homossexualidade.
Em um discurso ao Comitê, a primeira ativista lésbica conhecida, Anna Portaria, convida todas as feministas a aderirem à causa dos homossexuais, pois lutam contra um inimigo comum: o machismo. Anna também afirma que a homossexualidade era de origem natural, impossível de mudar, e tentar incutir a mudança sexual em uma pessoa  só causaria dano emocional, psicológico e biológico.
No final da primeira década o escândalo Harden-Eulenburg, um caso político que começa com a publicação de um artigo do jornalista Maximilian Harden criticando o governo do então imperador alemão Guilherme II, e seus aliados de poder, a começar por Philipp zu Eulenburg e Kuno von Moltke. Em uma publicação posterior, Maximilian faz insinuações sobre a orientação sexual dos dois últimos, pois, a homossexualidade era desaprovada e, por estas revelações Philipp e Kuno perdem o poder. Muitos outros foram acusados, mas cometem suicídio antes de chegar às mãos da lei... Kuno foi o primeiro a processar Maximilian, mas após a declaração de testemunhas, inclusive de sua ex-esposa é declarado culpadoNo entanto, a sentença foi anulada por razões processuais. No segundo julgamento a ex-mulher de Kuno não pôde participar pois curiosamente foi diagnosticada com histeria e seu testemunho foi desacreditado. Eventualmente Maximilian foi considerado culpado e condenado a quatro meses de prisão.
Enquanto isso, Adolf Brand publica um artigo em que discute a suposta homossexualidade do príncipe Bernhard von Bülow, outro dos amigos de William II, a fim de que este revogue a lei de sodomia. No entanto, pega 18 meses de prisão por difamação. Talvez Adolf fosse muito ingênuo em suas ações.
Philipp tem os julgamentos adiados de novo e de novo, devido à sua saúde; na verdade, ele acaba morrendo sem chegar a resolver nada... Enfim, Maximilian consegue o que queria: o imperador se cerca de novos políticos que permitem o progresso na Alemanha; no entanto, logo estoura o gatilho da Guerra Mundial e depois dela, a queda do Império Alemão.
Vamos dar uma pausa na Alemanha no momento, e falaremos sobre a Espanha, que realiza o primeiro casamento entre pessoas do mesmo sexo da Idade Contemporânea. Foi o caso de Marcela e Elisa Sanchez Gracia Ibeas Couraça, no qual a última é executada por um homem chamado Mario Sanchez que se casa com Marcela. Logo em seguida, a fraude é descoberta, mas a certidão de casamento nunca foi oficialmente cancelada.
Maricela e Elisa após seu casamento em 1901.
Na Rússia, a pena por atos sodomitas é reduzida de cinco anos de exílio na Sibéria para três meses em uma prisão local. Este foi um começo, por cerca de quinze anos depois que a Revolução de Outubro estourou, e o novo governo aboliu o código penal anterior. A União Soviética agora promulga seu novo código penal, a homossexualidade é legalizada pela primeira vez no seu território. Tudo isso soa bem, muito diferente da Rússia atual, mas é muito cedo para declarar vitória. Tempos difíceis e sombrios à frente ...
Como já disse, no final do século passado Sigmund Freud estava trabalhando em psicanálise e, no início deste século, fala pela primeira vez sobre a homossexualidade em seus  Três Ensaios sobre a Teoria da SexualidadeFreud acreditava que este era o resultado de um desvio errôneo do objeto de desejo sexual para o desenvolvimento do indivíduo.
A anarquista e feminista Emma Goldman é acusada nos Estados Unidos de começar a defender os direitos dos gays. Emma da a seu governo um monte de luta para defender suas ideologias, a tal ponto que é presa em várias ocasiões. Na Alemanha, Magnus Hirschfeld, fundador do Comitê Científico Humanitário, se refere a ela como a "primeira e única americana [de seu tempo] a defender o amor homossexual antes do público em geral." E como estamos nos Estados Unidos, na cidade de Oregon começam a se espalhar panfletos que usam pela primeira vez a palavra viado - "queer". Além disso, em meados dos anos 20 a primeira organização homossexual americana é fundada, a "Sociedade dos Direitos Humanos". O ativista Henry Gerber de origem alemã, funda uma Companhia com base no trabalho de Magnus Hirschfeld e seu Comitê Científico Humanitário; no entanto, o esforço foi Henry é esmagado alguns meses mais tarde, quando são presos vários membros da organização, que acaba se dissolvendo. Ao contrário das pessoas, o legado da sociedade não poderia ser preso.
Resumidamente foi mais ao sul da América, onde o paralelo Panamá, Peru e Paraguai despenalizam a homossexualidade.
De volta à Alemanha, descobrimos que Magnus Hirschfeld cria o Institut für Sexualwissenschaft - "Instituto de Ciência Sexual", a fim de estudar e pesquisar sobre a sexualidade em seu país. O Instituto tinha uma extensa biblioteca e um monte de arquivos de pesquisa do produto; também sobre orientação sexual e conjugal. O Instituto também fornecia para as conferências internacionais realizadas entre os cientistas da época. Isso leva Magnus a criar juntamente com seus colegas, não de acordo com as organizações existentes, a Liga Mundial para a Reforma Sexual, que é baseada no Instituto. O propósito da Liga não era diferente de outras organizações que buscam promover a aceitação e o respeito pelos direitos dos homossexuais, só que desta vez a um nível mundial. Então, lentamente, eles criaram mais organizações de defesa dos LGBT e lutam contra a discriminação. Todo esse ativismo pelos alemães marcam o início do que é hoje o movimento LGBT.

Estudantes nazistas marchando contra o Instituto de Ciência Sexual; suas intenções não são outras senão ruim...
Durante essas primeiras décadas, a semente do fascismo começa a enraizar-se na terra, e iria nascer uma árvore que não seria a vida, mas a morte. O código penal italiano é modificado para que a homossexualidade fosse considerada crime com perseguições e exílios é abismal. O nazismo nasce na Alemanha, outros galhos de árvores sombrias, geram uma sombra de uma magnitude que não cobre apenas toda a Alemanha, mas se estende, à força, para outras regiões da Europa. O resultado disso nós já sabemos: a Segunda Guerra Mundial; mas agora nós temos que saber o efeito que estas ideologias políticas causam à comunidade LGBT. Mas vamos deixar isso para o próximo lançamento.

Fonte:http://derjugend.wordpress.com/