REFORMA PROTESTANTE


Reforma Protestante, muitas vezes referida apenas como a Reforma, foi o cisma dentro do cristianismo ocidental iniciado por Martinho Lutero, João Calvino entre outros primeiros reformadores protestantes. Embora antes de Lutero tenha havido tentativas significativas para reformar a Igreja Católica Romana, ele é normalmente citado como o homem que incendiou o mundo
religioso em 1517 com suas noventa e cinco teses. Luter o começou criticando a venda de indulgencias, insistiu que o Papa não tinha autoridade sobre o purgatório e que a doutrina católica dos méritos dos santos não tinham fundamentos no evangelho. Atacou alargadamente muitas das doutrinas e práticas católicas devocionais. O movimento da Reforma na Alemanha diversificou quase imediatamente, e teve outros impulsos independentemente da Reforma de Lutero. Os maiores grupos são os Luteranos e Calvinistas; Igrejas luteranas foram fundadas principalmente na Alemanha, nos Países Bálticos e Escandinávia, enquanto as igrejas reformadas (Calvinistas) foram fundadas na FrançaSuíça, Hungria, Holanda e Escócia. O novo movimento influenciou a Igreja da Inglaterra decisivamente após 1547 sob o poder de Edward VI e Elizabeth I, embora a igreja nacional  fosse independente desde o rei Henrique VIII no início da década de 1530, por razões políticas, e não religiosas. Houve também movimentos da Reforma Protestante na Europa continental conhecida como a Reforma Radical, que deu origem aos Anabatistas, Morávias e outros movimentos pietistas.
Embora a motivação principal por trás dessas mudanças fosse teológica, muitos outros fatores desempenharam um papel importante, incluindo a ascensão do nacionalismo, o Grande Cisma do Ocidente que corroeu a fé das pessoas no papado, a corrupção da Cúria, e o novo aprendizado do Renascimento que questionou em muito o pensamento tradicional. Em um nível tecnológico houve a invenção da imprensa por Johannes Gutenberg que mostrou-se extremamente importante na medida em que forneceu os meios para a rápida difusão das novas idéias.
A Igreja Católica Romana respondeu com uma contra reforma iniciada pelo Concílio de Trento. Muito trabalho duro na luta contra o protestantismo foi feito pela nova ordem bem organizada dos jesuítasEm geral, o norte da Europa, com exceção da maior parte da Irlanda, pousou sob a influência do protestantismo. O sul da Europa permaneceu católico romano, enquanto a Europa Central era um local de um conflito feroz, culminando na Guerra dos Trinta Anos, que a deixou massivamente devastada.