PORQUE PRECISAMOS DE SANTOS LGBT?

Comemoramos esses dias: O Dia da Reforma, O Dia das Bruxas, O Dia dos Finados e o Dia de Todos os Santos, ai nos vem a pergunta: Precisamos de Santos LGBT?
 

"Os precursores de Cristo com os Santos e Mártires", de Frei Angélico. 1428-1430, Wikimedia Commons.

É hora de saudar os "santos bichas". Muitos acreditam que os santos e outras almas nos visitam neste fim de semana para o Dia das Bruxas, Dia de Todos os Santos e Dia dos Finados ou dos Mortos. Os santos LGBT são importantes porque as pessoas estão à procura de formas alternativas de levar sua vidas amorosas. As igrejas têm tentado controlar as pessoas enterrando as histórias "esquisitas". Os santos LGBT nos mostram não só o seu lugar na história, mas também o nosso - pois todos somos os santos e santas que estão destinados/as a encarnar o amor. Podemos aproveitar a energia de nossos antepassados na fé. Para algumas pessoas eles/elas se tornam amigos e ajudantes, fazendo um simples milagre como o de nos lembrar que "não estamos sozinhos." No começo pensei que santos LGBT fossem raros. Aos poucos percebi que estão em toda parte, em todo o tempo e entre nós agora. Nós temos todos os/as santos/as reunidos em nossas vidas. Eles/Elas são pessoas comuns que também são extraordinários/as. Chamar alguém de "santo bicha" é um ato libertador de duas maneiras: A mais óbvia é a que revela a orientação sexual homossexual escondida e/ou a identidade de gênero dos santos tradicionais, libertando as pessoas da ideia de sexo negativo, opressivo pelos dogmas da igreja. Além disso, revela a "santidade" de pessoas LGBT ignorada pela igreja, libertando-as da tirana dicotomia sagrado/secular. Frases como "santos bichas" chamam boa atenção para as manchetes - ordenadamente desafiando a suposição de que a santidade e identidade LGBT são mutuamente exclusivas.

BASEADO NO TEXTO DE KITTREDGE CHERRY
Fonte: jesusinlove.blogspot.com.