PESSOAS LGBT NÃO PODEM SER PASTORES/PASTORAS.


Sempre ouço o mesmo cansado e velho argumento de que pessoas LGBT não podem ser pastores porque a homossexualidade é pecado e, portanto, estão impedidas de assumir tal função.
Desta vez me veio de um amigo pastor batista que acredita nisto com todo seu coração equivocado. Depois dessa pérola, argumentou que as mulheres também não devem ser pastoras e, que homens em um segundo casamento também não podem ser pastores, pois seu segundo casamento é considerado adultério. Tenho certeza que sua lista de pessoas que não poderiam assumir o pastorado não iria parar por ai, mas vamos ao ponto.
Porque é que certas pessoas de fé se apegam a determinadas passagens das escrituras com um fervor fundamentalista enlouquecido, enquanto usam métodos razoáveis de interpretação com outras pessoas? A resposta a esta pergunta é que a homossexualidade é uma questão emocional para algumas pessoas. Eles simplesmente "sentem" que é errado e, portanto, qualquer tentativa de conversa razoável e racional sobre o assunto é desperdício de tempo. Eles podem usar o método histórico crítico e a critica literária em outras passagens das Escrituras, mas quando se trata da homossexualidade, tornam-se literalistas bíblicos sem nenhuma tentativa de entender o que os escritores originais estavam escrevendo.
O desafio para o corpo de Cristo é levar as escrituras a sério, mas não literalmente. Precisamos ter um método consistente de interpretação que se aplique a toda a Bíblia. Uma abordagem de base usada por um número significativo de pessoas, incluindo muitos batistas, que é como se segue:
  1. JESUS é o padrão. Todos os outros livros da Bíblia devem ser entendidos e interpretados à luz dos ensinamentos de Jesus nos Evangelhos;
  2. Olhar para o contexto da passagem. Sempre perguntar: "Por que o autor colocou essas passagens juntas? Qual a ligação que o autor vê nelas?
  3. Deixe a ESCRITURA interpretar as Escrituras. O "espírito da lei" é muito mais importante do que a "letra da lei".
  4. É uma boa notícia ou um preconceito cultural? A mensagem do texto baseia-se na boa notícia de que Deus fez em Jesus ou é simplesmente um produto de sua cultura e tempo com pouca relevância para a igreja em nossos dias?
Existem muitos outros métodos de interpretação que podem ser usados quando se estuda a Bíblia. Nunca conheci um verdadeiro literalista, assim vamos ser honestos e coerentes na forma de interpretarmos as Escrituras.
 
Fonte de pesquisa: jesuslovesgays.blogspot.com.