CRISTIANISMO SUBVERSIVO


No primeiro século, os judeus aguardavam o dia em que o Messias viria e derrotaria Roma, acabaria com o exílio, estabeleceria o Reino de Deus e traria a nova aliança. Jesus cumpriu todos os papéis de Messias, mas não da forma como era esperada.

"Um grande e forte vento rasgou os montes e despedaçou as rochas diante do Senhor, mas o Senhor não estava no vento. E depois do vento, um terremoto, mas o Senhor não estava no terremoto. E depois do terremoto, um fogo, mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo, o som de um baixo sussurro". 1 Reis 19:11-12.

Jesus não veio em um vento poderoso, ou em um grande terremoto, nem em um fogo feroz, veio em um sussurro. Ele veio como uma criança nascida de uma virgem em Belém, passou sua vida viajando e concentrou parte de seu tempo em um pequeno grupo de doze. No entanto, a maior parte do mundo sabe seu nome, e seus seguidores continuam a deixar uma marca inegável no mundo. Como pode um homem que viveu ha mais de 2000 anos, sem ter escrito nenhum livro, que passou a vida viajando, não foi líder militar e nem político, influenciar tanto o mundo?

Jesus foi subversivo. Ele não veio com espadas, mas virou a outra face. Não veio com programas políticos, mas com o Evangelho. Ele veio mudar a Terra subversivamente. Seu reino não foi estabelecido com o sangue dos inimigos, mas com seu próprio sangue. Não estabeleceu seu reino como um César, mas como um fazendeiro. Ele veio plantar uma semente de mostarda. Ele disse: 
"O Reino dos céus é como um grão de mostarda que um homem toma e semeia em seu campo. É a menor de todas as sementes, mas quando cresce é a maior de todas as plantas do jardim, e se trona uma árvore, de modo que as aves do céu vêm e fazem ninho em seus ramos". Mateus 13:31-32.
"Seu Reino não foi estabelecido pelo sangue de seus inimigos, mas pelo seu próprio sangue". Zac Reeves.

O Reino de Deus não cresce como qualquer outro reino. Os métodos que tornam o Brasil forte, economia, militarismo, tecnologia e informação, não são adequados para tornar o Reino de Deus forte. Jesus plantou uma semente que cresce muito, muito lentamente. Ele começou algo (inaugurou), o reino que cresce muito lentamente, mas que um dia se trona maior que qualquer outro reino. O ponto da semente de mostarda é que você não é capaz de vê-la crescer a cada dia, mas no dia em que menos se espera, você vê o quanto ela cresceu. O Reino de Deus cresce subversivamente. As vitórias desse Reino não são conquistadas por políticos e soldados em campos de batalhas ou mesmo na suprema corte, mas em pequenas reuniões, onde os cristãos trazem as boas novas de Jesus Cristo.

Nós, cristãos inclusivos, entendemos que a solução para este mundo não está no legislativo, executivo ou judiciário, ou mesmo nas guerras. A solução deste mundo está no amor, amor esse, que deve ser pregados pelas diversas religiões e vivido por cada um de nós. A solução deste mundo está no anuncio das boas novas. O discurso em "defesa da família tradicional" ou discursos de ódio não podem salvar nosso mundo, somente o amor pode fazer isso. O amor vindo de qualquer religião ou da falta dela.