JESUS AMA-ME, EU SEI DISSO, PORQUE A BÍBLIA ME DIZ ASSIM.


"Jesus me ama. Sei disso, porque a Bíblia me diz assim...", a menos que você seja Lésbica, Gay, Bissexual, Travesti ou Transexual, como lhe é dito todos os dias. Jesus ama a todos, exceto eu. Bem, é hora de redefinir o recorte heterossexista - com o perdão da expressão. Jesus ama seus filhos LGBT - pois a Bíblia me diz assim!
A Bíblia protestante é como uma biblioteca composta de 66 livros, escritos por cerca de 40 autores ao longo de um período que vai de 2000 aC a cerca de 70 dC. Ela é dividida em Antigo Testamento (Antes de Cristo) e Novo Testamento (depois de Cristo). Nestes 66 livros, há 1.189 capítulos contendo cerca de 31.273 versos. As divisões finais em capítulos e versículos ocorreram apenas a cerca de 500 anos para facilitar as referências. Eles não fazem parte do textos originais.
Acredito que as escrituras originais foram inspiradas por Deus e contêm as verdades que Ele quer que saibamos. Acredito também que traduções posteriores devam lidar com textos onde talvez não haja nenhuma palavra equivalente a do original, e que os significados destas palavras às vezes foram perdidos e/ou alterados.
Pessoas tementes a Deus tem, com a melhor das intenções, traduzido as escritas, seres humanos não inspirados que fizeram o seu melhor para transmitir a mensagem de Deus, mas não entendem o atual conhecimento dos idiomas originais, os costumes, tradições e culturas dos tempos bíblicos. E com seus próprios preconceitos, com base em sua compreensão do que acham que o original da Escritura diz, traduzem. Nenhum de nós foi criado em um vácuo, e, é impossível não deixar que nossas crenças pré-concebidas influenciem nossa compreensão. Se esses tradutores acreditavam que a homossexualidade era errada, então, é assim que liam as escrituras e assim tentavam traduzir. Uma nova pesquisa indica que suas crenças eram de fato erradas.
Como o conceito de homossexualidade como orientação era desconhecido até cerca de cem anos atrás, apenas com base nisto, sabemos que os "versos CLOBBER" usados contra as pessoas LGBT não poderiam se referir a homossexualidade como uma orientação. Eles se referem a atos do mesmo sexo que eram compreendidos a ser perpetrados por pessoas heterossexuais, e, portanto, eram "lascivos" e "não-naturais".
Não há nenhuma palavra em Grego ou Hebraico Bíblico (línguas originais da Bíblia) que se equivalha ao português "homossexual". A Versão Internacional da Bíblia foi a primeira tradução a usar a palavra "homossexual" em 1946.
Não há nenhuma palavra em grego ou hebraico bíblico para "sodomia". Um sodomita era simplesmente um habitante de Sodoma, assim como um Teresinense é um habitante de Teresina. Foi só após o surgimento da hierarquia na Igreja institucional que a história de Sodoma e Gomorra foi erroneamente comparada a homossexualidade e a palavra "sodomita" entrou em uso. Qualquer tradução que use as palavras "homossexual", "sodomia" ou "sodomita" são interpretações e não representações fiéis das Escrituras Originais.
Sempre que os atos do mesmo sexo são mencionados, dizem respeito às tradições ritualísticas que visavam aumentar a pequena população dos hebreus ou está entre os códigos de pureza para os sacerdotes ou ainda é uma relação a prostituição no templo (adoração de ídolos) que era muito comum entre os povos pagãos que os rodeavam, ou tinham a ver com a violação, poder e violência como na história de Sodoma e Gomorra.
Nenhum dos "versículos CLOBBER" usados contra os LGBT se referem a relações amorosas entre duas pessoas, mas, encontraremos exemplos de amor do mesmo sexo nas belas e românticas histórias de Rute e Noemi, passagem esta que muitas vezes é usada em cerimônias de casamento.
"Disse, porém, Rute: Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus;
Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o Senhor, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti."
Rute 1:16,17.
E Davi e Jonatas:
"A alma de Jonatas se apegou a de Davi e Jonatas o amou como a sua própria alma"
 I Samuel 18:1.
 "Teu amor para mim foi maravilhoso, mais que o amor de mulheres"
Disse, porém, Rute: Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus;
Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o Senhor, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti.
Rute 1:16,17
II Samuel 1:26.
Jesus nuca mencionou a homossexualidade. A sociedade, bem como a igreja a percebe como um pecado digno de marginalização entre a família e amigos, mas Jesus nunca mencionou isso! Ele falou sobre o dinheiro, adultério, divórcio, ganância e um monte de outras coisas, mas nunca mencionou a homossexualidade. Em vez disso Ele a negligenciou - não faria isso se realmente ser LGBT fosse abominação - outra palavra geralmente associada a homossexualidade, e que foi também mal traduzida. A interpretação correta da palavra "abominação" refere-se a impureza, e, é geralmente associada com idolatria, não com sexualidade.
A Bíblia tem sido pervertida ao decorrer da história para defender a escravidão, segregação e apartheid, para difamar os judeus e outras pessoas não-cristãs de fé, para apoiar o Terceiro Reich de Hitler, para resistir a ciência médica e para repreender o casamento inter-racial. Ela foi usada para executar as mulheres como bruxas, para defender o racismo da KU Klux Klan e para perpetrar a intolerância e a discriminação das mulheres e das minorias sexuais. Levou a Igreja Católica 359 anos depois a admitir que estava errada de acusar Galileu de heresia e condená-lo a morte a menos que se retratasse da afirmação de que a Terra gira em torno do Sol. Ah sim! A Bíblia tem sido mal utilizada e mal interpretada muitas vezes ao longo dos anos, e tem sido agora mal interpretada com relação a homossexualidade.
O amor de Jesus foi INCLUSIVO! Seus amigos não eram os fariseus e saduceus de fé que estavam sempre tentando pegá-lo infringindo a letra da lei - coisa que Ele sempre fez. Jesus sempre deixou nítido que a única lei é o AMOR. Em certa ocasião, foi indagado:
"Mestre, qual o grande mandamento da lei?" Respondeu: "Amarás o Senhor teu Deus de todo teu coração e de toda tua alma e com toda tua mente. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo é semelhante a este: Amarás a teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda lei e os profetas" Mt. 22:36-40.
Se o que lhe foi dito não concordar com os dois grandes mandamentos de Jesus, então, o que foi dito está errado. O amor de Deus é para todas as pessoas, inclusive Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais! Jesus foi o primeiro a ser rejeitado pela sociedade. Jesus agora estende a mão para nós.
"Nunca é legítimo usar as palavras da Escritura para promover uma agenda sem amor" - Rev. DR. Pedro Curto, moderador da Igreja Unida do Canadá.
"Deus amou tanto o mundo que Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, foi dado livremente para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16.
Os amigos de Jesus foram os marginalizados da sociedade - os desprezíveis cobradores de impostos, iletrados, prostitutas e leprosos. Não faz sentido que Ele iria escolher nós pessoas LGBT para serem seus amigos mais próximos se estivesse aqui hoje! Então sorria porque Deus tem um plano para sua vida e "Jesus ama você. Sei disso porque a Bíblia diz assim!