JESUS ECONOMIZOU PARA NOS SALVAR? CONCORDA OU NÃO?


Você poderia descrever a mensagem - do "evangelho da inclusão" - em poucas palavras?

O Evangelho de Inclusão é a emocionante e libertadora notícia de que na obra consumada na cruz, Jesus redimiu o mundo inteiro para Deus, desde o pecado cósmico e orgânico que lhe foi imposto por Adão, o homem original. Com efeito, o mundo já está salvo, ele simplesmente não sabe disso; e, infelizmente, a maioria dos cristãos não acreditam nisso. I Timóteo 4:9-10 diz: "...temos que colocar nossa confiança no Deus vivo, que é o Salvador de todas as pessoas e, especialmente, daqueles que acreditam." Jesus não apenas morreu pelos os cristãos, Ele morreu para redimir, reconciliar, e, finalmente, salvar o Cosmos.
Jesus não era cristão, Ele era um judeu. Deus, porém, é espírito e não pode ser entendido como pertencendo exclusivamente a nenhuma religião em particular, incluindo o cristianismoEle não é judeu ou cristão ou hindu ou budista; ainda assim, Ele é tudo o que queremos ou precisamos que seja, ao mesmo tempo, nada disso de forma conclusiva, porque Ele não pode ser e, de fato, não se limita a percepção de uma cultura na pessoa ou Dele.
Ele ama a todas as pessoas, Ele entende todo mundo, e Ele tem um pacto com todo mundo de novo, sabendo disso ou não.
Todo ser humano na história do planeta foi criado à imagem e semelhança de Deus. Qualquer outra coisa é uma representação. Deus se vê em todo mundo, em cada sistema de crenças, em cada ícone, talvez até mesmo no diabo. O diabo não pode subsistir por si próprio. Ele veio de Deus, tem uma tarefa específica, e faze-a bem.

O diabo é à imagem de Deus?

Na totalidade da vastidão [Deus], ​​não é mau. Mas o mau de Deus não é a maneira como percebemos o mau. É uma distorção do bom, bom de uma forma diferente. Com Deus, não há mau no sentido que a nossa consciência humana entende "ruim". A Escritura ensina que tudo o que é ou foi feito, foi feito ou criado por Deus e que tudo o que Ele fez é bom. (Gênesis 1:31, João 1:3 e Colossenses 1:15-20). Tudo concorre para o bem, para Deus e tem uma finalidade específica e designada.
De acordo com Isaías 54:16-17, nada que o diabo faz, mesmo que possa parecer-nos tão destrutivo, em última análise, prosperará. É temporário, tem um propósito, e é em última instância responsável perante o Deus soberano.

Então, todos são salvos por meio da cruz e através de Jesus, mas as pessoas não tem que acreditar nisso?

É como os raios do sol que atingem cristãos, muçulmanos, budistas, ateus e apóstatas. Você tem que acreditar no sol para que ele brilhe em você? Como você recebe luz solar? Mesmo em um dia nublado, os raios solares atingem o planeta, e você vai vê-lo e senti-lo e recebê-lo. Você não tem escolha ou votação na matéria. O Filho de Deus é mais inclusivo e não discriminatório, do que a luz e calor do sol é.
Você não precisa fazer nada, ou acreditar em qualquer coisa. Você pode ser cego de nascença, mas a luz do sol ainda vai brilhar em você. Deus é maior e bem maior do que o sol, ele criou e pode substituir qualquer resistência a ele. E por sua graça é que ele faz.
Todo mundo ama a Cristo. A palavra "Messias" significa simplesmente "ungido". Todas as religiões se sobrepõem espiritualmente e estão interligadas. Todas elas têm um significado e todos devem ser respeitados e valorizados. Estou descobrindo que os profetas, basicamente, dizem a mesma coisa; são os teólogos que a confundem.

Então, como você responde aos críticos que citam o versículo do evangelho "Ninguém vem ao Pai senão por mim"?

Quando meus detratores interpretam esta passagem, eles tendem a dizer, "Ninguém vem a Deus senão pelo" cristianismo "em vez de Cristo". Eles acham que isso significa que "ninguém pode chegar ao Pai, senão (você) (eles) estiver de joelhos, confessar Jesus, e saltar por todos os aros religiosos tradicionais, a fim de chegar a Deus."Mas que nas escrituras não significa todos".
Por exemplo, a porta por meio da qual você entra em seu prédio, no escritório. Deve beijá-la, reconhecê-la ou pedir-lhe para deixá-lo entrar através dela? Milhares de pessoas podem entrar por aquela porta e não dar nenhuma atenção a ela; na verdade, a maioria não. Mas, pelo fato da porta está destrancada e aberta, que simplesmente passam a ter acesso ao interior do edifício.
Jesus é a porta aberta através da qual toda a humanidade acessa Deus, incluindo Buda, Maomé ou GandhiTodos nós passamos pela mesma porta para acessar a Deus e Ele a nós. Da mesma forma que o sol encontra o seu caminho para a terra e para os terráqueos, assim o amor redentor de Cristo encontrou o seu caminho para a humanidade inteira e reconciliou-a (nós) para Deus.

Só para dar um empurrão em sua metáfora sobre a "porta." Além disso, alguém que presta atenção a porta diz: "Ei, essa porta é Jesus! Eu li na Bíblia, mas não aceito Jesus"?


Não acho que isso seja possível. Você pode dizer: "Eu não aceito a porta" ou ainda dizer "eu não aceito o sol." Você pode colocar protetor solar e usar máscaras, mas o sol ainda brilha em você. Deus é irresistível. Se uma pessoa diz: "Eu não vou aceitar esse ar", isso significa que o ar vai desaparece? Como você pode não aceitar o ar?
Jesus veio para redimir a humanidade de volta para Deus. Ele fez isso sem o seu voto ou permissão. Esta é uma luta fixa e uma luz fixa.
O evangelho aceita a humanidade independente se a humanidade aceita ele ou não. A boa notícia dos evangelhos não é tanto para que você aceita a Cristo, mas para que Cristo te aceita. Jesus disse: "Vocês não me escolheram, eu escolhi vocês." Quando se trata de questões eternas e da vida, não é tanto sobre as nossas decisões e escolhas pessoais, como se tivesse pouco ou nada a ver com o vir aqui em primeiro lugar.
Pessoas são volúveis. As pessoas falam sobre o livre-arbítrio, mas a Bíblia em nenhum lugar realmente diz ou mostra que somos agentes morais livres, que nós começamos a fazer todas as escolhas mais importantes.

No entanto, muitas religiões afirmam que nós somos agentes morais livres - que nós temos escolhas que têm suas conseqüências.


Dentro da nossa experiência terrena, há conseqüências negativas de escolhas erradas. Mas quando se trata de eternidade, não podemos tomar decisões, porque elas foram feitas antes que existíssemos. As escrituras dizem que Jesus é o "Cordeiro que foi morto antes da fundação do mundo" (Apocalipse 13: 8). Há certas decisões que tomamos nesta dimensão que tem ambas as conseqüências, imediatas e de longo prazo. Mas somos muito finitos para ter um papel nas decisões eternas.
Lembre-se que Deus disse em Gênesis: "Façamos o homem." Essa decisão foi um consenso feita sem a nossa participação, pelo menos, tanto quanto sabemos.

Vejamos um caso extremo: O que acontece com uma criança abusada que morre impenitente?

A Bíblia diz: "Todo joelho se dobrará e toda língua confessará no céu e terra e até mesmo debaixo da terra" [o Senhorio de Cristo] (Filipenses 2:9-10). Mesmo em vida após a morte alguns vão obter a revelação de Jesus e ser inspirados pelo Espírito Santo a confessar Seu Senhorio.
O abuso sexual infantil é deplorável e indesculpável, mas não imperdoável. A criança molestada está sendo controlada pelo tempo em que o espírito sobre ela evidentemente não tem controle. A criança não quer ser molestada - só que ela não sabe como não ser. Tentamos ajudá-la, mas não podemos fazer muito. As pessoas que cometem assassinatos, suicídio, abuso no uso das drogas ou qualquer outro tipo de ato vergonhoso e desviante, de alguma forma esta consumida pelas energias do mal lançadas sobre a terra. Sem Cristo, elas são impotentes. As pessoas precisam de ajuda e da Verdade. É por isso que pregar o Evangelho é tão importante. As pessoas são tão livres quanto a verdade que conhecem. As pessoas que têm câncer não o obtêm de propósito, mesmo que alguns estilos de vida as tornam mais suscetíveis a ter.
Mesmo as que fumam cigarros, não estão plenamente convencidas de que o que fazem é letalmente destrutivo, ou não se importam, o que é uma forma de doença mental. Mesmo alguém tão cruel e desprezado como Hitler é vítima de uma energia maligna, o que revolta e gera perversidade no planeta. Como terrivelmente imperdoável era ele. Hitler não podia ser Hitler em seu próprio país senão tivesse permissão para fazer o que fez. Ele não é mais poderoso do que Deus ou sua boa vontade. Um Deus que pode gerar-se, em verdade, nascido de uma virgem pode parar um Hitler ou fazê-lo natimorto. Mas por alguma razão, Ele não o fez. Ele pode parar o diabo, mas por alguma razão, não para.

Deus deu permissão a Hitler para fazer o que fez?

Ele pode não ter comissionado Hitler, mas, evidentemente, permissionado Hitler, ou O teria detido. Por que ele permitiu que Hitler fizesse o que fez? Em minha opinião os atos de Hitler são absolutamente imperdoáveis. No entanto, Deus é responsável por esse tipo de desvio, e ele usa outros seres humanos para neutralizar e/ou proibir tais coisas. Deus é o responsável final pelo o diabo, porque Ele o criou. Ele tem que corrigir todas essas aberrações em Si mesmo, e Cristo é a Sua resposta definitiva para essas perguntas e especulações.
Ele dá subsídios para Deus. Há algo sobre o mal que nós não entendemos. Parece tão horrível para nós nesta consciência. Mas Deus deve saber, e não sei por que e como ele existe tão aparentemente sem entraves. Deve haver alguma coisa além do suportar daquelas preciosas pessoas que é maior do que o seu horror.
Tive que pensar isso como um Afro-Americano. Meus ancestrais foram arrancados de sua terra natal, espancados, subjugados a tal horror por tantas centenas de anos - e ainda há muitos vestígios residuais. Mas já não estou mais zangado com Deus, e nem tenho mais raiva das pessoas brancas. Não dou a ninguém o controle sobre mim.

Você parece estar dizendo que, mesmo se agirmos de uma forma semelhante à de Cristo, vamos ter a mesma vida eterna que um molestador de criança. Alguns cristãos podem dizer: "Qual a necessidade de crer em Jesus, ir à igreja, e dar aos pobres, se todos nós vamos acabar no mesmo lugar?"

Ser gentil na terra faz bem para terra. Se todos nós fizéssemos isso, teríamos um planeta pacífico. Nosso comportamento aqui afeta nossas experiências planetárias. Não afeta necessariamente as eternas, porque é onde ha a perfeição.

Assim, no debate "fé versus obras", você diz que realmente não tem que fazer qualquer coisa.

Sim. Devemos ser bons porque Jesus quer que a sua vontade seja feita tanto na terra como no céu.
O prêmio do céu é para todos os redimidos. As recompensas do céu são o que recebemos com base na forma como vivemos aqui na terra.

Quando você diz que Jesus é a resposta, obviamente quer dizer algo muito mais amplo do que muitos cristãos pregam.

[Deus] de forma inclusiva, é difícil de se acreditar. Ele colocou a versão de si mesmo de volta em Cristo. Há uma versão de Deus que é hindu. Há uma versão de Deus que é judeu, muçulmano, cristão, umbandista. E é muito lindo.
Os cristãos estão presos no "Você precisa acreditar em Jesus." Os cristãos se esqueceram de que não se trata de alguém acreditar no cristianismo, é sobre Cristo acreditar na humanidade. Ele criou a humanidade e compreende a diversidade dela. Ele nos aceita como somos.
Há uma diferença entre ser cristão e simplesmente gostar de Cristo. Todo mundo gosta de um Messias. Todo mundo quer um. Todo mundo pensa em uma maneira de ter um, pode ser Buda ou Maomé ou Jesus. Mas, para ser semelhante a Cristo, à semelhança de Cristo, seu espírito, sua bondade, isto é do que temos fugido.

Quais são os seus pontos de vista sobre conversão e proselitismo?

Meu objetivo não é converter, mas convencer. Se você convencer as pessoas de que elas são absolutamente e incondicionalmente amadas, irá alterar os seus comportamentos. Os cristãos tentam converter as pessoas com base em "Se você não se converter, há uma câmara de tortura personalizada chamada inferno que o Deus de amor vai te mandar."
Gostaria de corrigir. Você não pode me dizer que o Deus que disse para amar meus inimigos e os que me odeiam - é o mesmo Deus que feri as pessoas que o ofendem ou não o amam.

Então é qualquer um vai para o inferno?

O inferno é um lugar que você está.
Não. Todos nós passamos por um inferno. Há pessoas que são tão atormentadas agora - num inferno que criamos para elas ou que elas criaram para si mesmas e não conseguem imaginar uma experiência pior.
Nós criamos esse monstro chamado diabo, que tem domínio sobre esta câmara de tortura eterna. Nada disso é bíblico, se você realmente estudar a Bíblia completamente. Se Jesus foi ferido pelas nossas transgressões, o inferno é irrelevante como uma coisa punitiva. Ele só pode ser uma coisa corretiva. A punição para o pecado foi paga por Jesus. Fomos exonerados.



Fonte: http://www.beliefnet.com/