O LEVITA E SUA CONCUMBINA: PARALELO ÓBVIO COM SODOMA


A História é sobre um Levita (Um descendente de Levi) e sua rebelde concubina, que havia "adulterado" contra ele, e fugido para casa de seu pai.
"Havia um certo levita... tomou para si uma concubina... Porém sua concubina adulterou contra ele, e deixando-o, foi para casa de seu pai... e ali ficou quatro meses inteiros". Juízes 19:1-2.
Então o levita foi a casa de seu pai para trazê-la de volta e "falou de forma amigável com ela". Quando ele chegou, o pai regozijou-se e cumprimentou-o calorosamente.
"E seu marido se levantou, e foi atrás dela, para lhe falar conforme seu coração, e para tornar a trazê-la... e, vendo-o o pai da moça, alegrou-se ao encontrar-se com ele" Juízes 19:3.
O levita se hospedou três dias, comendo e bebendo e tendo um tempo com o velho homem.
"E o seu sogro, pai da moça, o deteve, e ficou com ele três dias, e passaram ali a noite". Juízes 19:4.
No quarto dia, o levita decide ir, mas o pai de sua concubina conversa com ele sobre isso, e sugere que comam e bebam e sejam felizes com ele por apenas mais uma noite.
"No quarto dia... ele se levantou para partir, e o pai da moça disse a seu genro: Conforta teu coração com um bocado de pão, e depois segue teu caminho. E eles sentaram, comeram e beberam juntos; e disse o pai da moça ao homem: Peço-te que ainda fiques esta noite e alegre seu coração". Juízes 19:5-6.
No dia seguinte, quando ele se levantou para partir, seu sogro falou com ele novamente. Então ficou lá por mais uma noite.
"E quando o homem se levantou para partir, seu sogro o constrangeu para passar mais aquela noite ali". Juízes 19:7.
Na manhã do quinto dia o levita levantou para sair novamente, o anfitrião insistiu para que ficasse um pouco mais e comesse um pouco.
"E, levantou-se cedo na manhã do quinto dia para partir, e disse o pai da moça: Ora conforta teu coração, peço-te. E divertiram-se ali até o fim da tarde, e ambos juntos comeram". Juízes 19:8.
Finalmente, embora insistissem para se divertir com ele mais uma noite, o levita, seus dois jumentos, e sua concubina partiram para a cidade de Gibeá.
"E quando o homem se levantou para partir, ele, e a sua concubina, e o seu moço; disse-lhe seu sogro: Eis que o dia já declina e a tarde vem chegando; peço-te que aqui passes a noite; eis que o dia já vai acabando, passa aqui a noite e que teu coração se alegre; e amanhã de madrugada levanta-te a caminhar, e irás para tua tenda. Porém o homem não quis passar a noite ali, mas levantou-se, e partiu... a Gibeá. Juízes 19:9-14.
Quando chegaram em Gibeá, o levita decidiu acampar na rua, uma vez que não havia lugar na hospedaria. Mas um velho homem os viu e insistiu que ficassem com ele. Então eles foram para casa do velho, onde lavaram os pés, comeram e beberam.
"E dirigiram-se para lá... assentou-se na praça da cidade, porque não houve quem os recolhesse em casa para hospedagem. E, eis que um velho homem... levantando ele, pois, os olhos, viu este viajante na praça da cidade... E o velho disse: Paz seja convosco; tudo quanto te faltar fique agora a meu cargo; tão somente não passes a noite na praça. E levou-o a sua casa, e deu pastos aos jumentos, e, lavando-se os pés, comeram e beberam". Juízes 19:15-21.
Enquanto estavam eles alegrando seu coração, os homens de Gibeá bateram a porta, pediram ao velho que trouxesse o homem que o visitava para fora, para que pudessem "conhecê-lo".
"Enquanto eles alegravam seu coração, eis que os homens daquela cidade (filhos de Belial), cercaram à casa, batendo a porta; e falaram ao ancião, senhor da casa, dizendo: Tira para fora o homem que entrou em tua casa, para que o conheçamos". Juízes 19:22.
Você pode imaginar? Todos os homens de uma cidade vindo para a casa e exigindo fazer sexo com o cara novo da cidade? ¹
Então, o que o anfitrião deveria fazer quando abrisse a porta? Bem, oferecer sorrateiramente sua filha virgem (e a concubina de seu convidado), é claro! É a coisa mais polida a se fazer.
"Eis aqui está a minha filha virgem e a concubina dele vo-las tirarei fora; humilhai-as a elas, e fazei delas o que parecer bem a vossos olhos; porém a este homem não façais esta loucura" Juízes 19:24.
Mas os homens não queriam a virgem filha do hospedeiro, de modo que o levita lhes deu sua concubina em seu lugar.
"Mas aqueles homens não quiseram ouvir, então aquele homem pegou da sua concubina, e lha tirou para fora, e eles a conheceram e abusaram dela toda a noite até pela manhã". Juízes 19:25.
Os homens a estupraram a noite toda; na manhã seguinte, ela voltou para casa e caiu na porta.
"E ao romper da manhã veio a mulher, e caiu a porta da casa do homem, onde estava seu senhor, e ficou ali até que se fez claro" Juízes 19:26.
"O levita abriu a porta... eis que a mulher, sua concubina, jazia à porta da casa... E ele lhe disse: Levanta-te e vamos, porém, ela não respondeu" Juízes 19:27-28a.
"Levantando-se o homem a pôs sobre um jumento, e foi para sua casa" Juízes 19:28b.
Quando o levita chegou em casa, cortou sua concubina em doze pedaços e mandou uma peça para cada uma das doze tribos de Israel.
"Chegando, pois, à sua casa, tomou um cutelo, e pegou na sua concubina, e a despedaçou com os seus ossos em doze partes; e enviou-as por todos o território de Israel". Juízes 19:29.

É uma estranha forma de enviar uma mensagem! ² Alguém de cada tribo de Israel recebeu um pedaço de carne pelo correio. O que estavam pensando ao fazerem isso? (Olhe Marta aqui está um pedaço fedorento de abdômen putrefado que mandaram pelo correio).
Ao considerar esta história, é importante notar que não há nada nela que indique a desaprovação de Deus.
  • Um homem que têm uma concubina;
  • Um pai que oferece sua folha virgem para uma multidão louca por sexo;
  • Retalhação de cadáveres;
  • Envio de mensagem com partes de corpo.
Tudo bem, mas o que esta história tem a ver com a homossexualidade?
Bem, você percebeu que o anfitrião, como Ló, ofereceu sua própria filha e a concubina de seu convidado para a multidão? Ele, aparentemente achava que o estupro heterossexual de duas mulheres (sendo uma delas sua própria filha) era mais preferível do que o estupro homossexual do desconhecido que estava hospedado com ele. E, assim parece pensar o autor de juízes. Muitos poucos crentes podem ler esta história e dizer a si mesmos "Estou muito feliz por esta história está na Bíblia!" Mas alguns fundamentalistas conseguem. Eles a usam como uma maior evidência de que Deus repugna as relações do mesmo sexo, sendo consensual ou não.³ Aqui, como no caso de Sodoma, o desejo da multidão por relações do mesmo sexo foi suficiente para condená-los.
Os cristãos progressistas veem essa história como irmã gêmea do mal feito em Gênesis 19, uma mítica que condena a falta de hospitalidade para com os visitantes. Eles negam, é claro, que ela não tem qualquer relevância para o debate da homossexualidade. Como Daniel Helminiak dia em What the Bible Really Says About Homosexuality: 
"Juízes 19 conta uma outra história que é um paralelo óbvio com a de Sodoma... Nitidamente, a história da concubina e do levita é indiferente à homossexualidade ou heterossexualidade, como a história de Sodoma... O povo de Sodoma e Gibeá foram condenados por sua maldade, crueldade e abuso. Não a homossexualidade, mas a dureza de coração é o delito de Gibeá e Sodoma.4
_______________________________________________________________
1. O mesmo verbo hebraico yadha (saber) é usado em juízes 19 como foi usado na história de Sodoma em Gênesis 19. Nota de Gênesis 19:5 na The New Oxford Annotated Bible (p.23 OT): "Conhecer refere-se a relações sexuais (v.8), aqui homossexual".
2. Bem, na verdade, isso não é tão estranho na Bíblia. Saul faz praticamente a mesma coisa quando o Espírito do Senhor vem sobre ele, exceto é claro que em vez de concubina, ele mata uns bois e envia doze pedaços para as doze tribos.
"O Espírito de Deus se apoderou de Saul... E tomou uma junta de bois, e cortou em pedaços, e os enviou a toda costa de Israel" 1 Samuel 11:6-7.
3. "Como é possível argumentar razoavelmente que a relação homossexual em si não adiciona uma dimensão de horror para o velho, o levita e para o narrador da história?" Robert Gagnon. The Bible and Homosexual Practice. p. 57.
4. Daniel A. Helminiak, What the Bible Really Says About Homosexuality, p. 47. Veja também Nancy Wilson, Outing the Bible. p.57.
Fonte: dwindinginunbelief.blogspot.com.