ASPECTOS HISTÓRICOS E ESPIRITUAIS DO ANO NOVO CRISTÃO


De acordo com o Calendário Gregoriano o Ano Novo cristão começa no primeiro dia de janeiro. No antigo Calendário Romano, o Ano Novo começava no dia 15 de março. A data de março, basicamente, era considerada o início da primavera, um tempo lógico para se começar um novo ano. Mas, por razões políticas e militares, 1º de janeiro de 153 aC torna-se o dia para se observar o novo ano. A partir de então, o ano romano começa em 1º de janeiro, e continua até hoje.
O calendário romano, também chamado de calendário juliano, foi amplamente utilizado em toda a Europa ocidental, até ser revisto por Luigi Giglio, um médico italiano, astrônomo, filósofo e cronologista. O uso deste calendário reformado foi ordenado pelo Papa Gregório XIII em 1582 e nomeado após ele, calendário gregoriano, esse é o calendário mais amplamente utilizado no mundo hoje.

Mas não foi sempre assim.
"Então o Senhor falou a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, dizendo: No sétimo mês, no primeiro dia do mês, tereis descanso, memorial com sonidos de trombetas, santa convocação. Nenhum trabalho servil fareis, mas oferecereis oferta queimada ao Senhor" (Levítico 23:23-25).
O mês de Tishri, que cai durante os meses de setembro e outubro no calendário gregoriano, é também o primeiro mês no calendário civil judaico. O verão acabara, a colheita havia sido recolhida e a estação de outono havia começado. No primeiro dia de Tishri era a celebração de Ano Novo em Israel, "um memorial com sonido de trombetas, uma santa convocação". Hoje é chamado de Rosh Hashanah.

A tradição judaica afirma que este é o aniversário de Adão. Muitos estudiosos da Bíblia concordam que esse também é o aniversário real de Jesus Cristo, o "ultimo Adão". Uma das referências simbólicas para este dia corresponde ao fato de que quando um rei começa a reinar, ele é anunciado com trombetas. Neste primeiro dia de Tishri, trombetas soavam para anunciar o Ano Novo, mas o que quase ninguém soube, exceto alguns pastores que estavam longe de Belém, é que o verdadeiro Rei dos reis havia nascido.

Hoje, esse costume de celebrar o fim de um ano e o começo do próximo ainda é chamado de Calendário Gregoriano ou Ano Novo Cristão. Obviamente, vários países e pessoas com outras religiões têm suas próprias celebrações e observâncias. Alguns sugerem que para os cristãos, esta festa deve começar com o que chamamos de Advento.

O Advento na igreja cristã é o período imediatamente antes do Natal. É o começo do Ano Cristão ocidental, e começa no quarto domingo antes de 25 de dezembro e termina na véspera de Natal. A palavra Advento vem do latim, adventus, uma tradução do grego parusia, traduzido para o português com a palavra PRESENÇA, referindo-se mais frequentemente à Segunda Vinda de Cristo. Hoje, o tempo do Advento serve como um lembrete, de ambos os Testamentos, o velho para os judeus, para à espera da vinda do Messias e o Novo para os cristãos à espera do retorno do Senhor e Salvador Jesus Cristo. Tradicionalmente, é uma temporada com ênfase na oração: orações de compromisso, orações de reinauguração, orações de súplicas e orações de intercessão para salvação e libertação.

Deixando a história e a teologia de lado, a véspera do Ano Novo é um momento maravilhoso para os cristãos se reunirem e comemorar a conclusão de mais um ano de vida e dar as boas-vindas ao Novo Ano com orações e alegrias. O Dia de Ano Novo é uma oportunidade para relaxar e descansar, um grande momento para, em orações, definirmos metas para o próximo ano.
"As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã, grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor" (Lamentações 3:22-26).

Fonte: Pete Miler.