EVANGELHO DE JOÃO 20:19-31 - TOMÉ.


Será que podemos realmente acreditar que Jesus está vivo? Essa pode ser sua pergunta hoje, enquanto estamos reunidos. Não será apenas uma boa história inventada que chegou um pouco longe demais? Essa talvez tenha sido a pergunta de um amigo que você convidou - ou parente. Eles se recusam a acreditar - eles precisam de uma prova. Se Jesus está vivo, então só acreditarei se eu mesmo vê-lo. Certamente Jesus devia fazer uma aparição na TV, sentar-se no sofá com o Jô Soares, para assim podermos ver e crer. Além disso, estamos a mais de dois mil anos desde que isto aconteceu - todos nós sabemos que os mortos não ressuscitam. Como podemos acreditar que Jesus realmente ressuscitou? Eu tenho que ver, senão, não acredito.

Em nossa leitura encontramos essas mesmas palavras ditas por um dos doze discípulos - um homem que sabia como duvidar, Tomé. Pobre Tomé, o nome atravessou toda a história da igreja com base em suas palavras no versículo 25. "Se eu não ver... não vou acreditar." A fim de compreender as palavras de Tomé, precisamos voltar um pouquinho. No versículo 19, ainda estamos na tarde do primeiro dia da Páscoa. Há relatos do sepulcro vazio trazido pelas mulheres; Pedro e João foram ao sepulcro e creram, mas as coisas ainda não estão totalmente nítidas. Os discípulos estão com medo - as portas estão trancadas - e ainda assim, de repente, de forma inesperada, surpreendente, Jesus está com eles. Não é apenas uma alucinação coletiva; não é apenas uma lembrança de como ele era - Jesus está no quarto. O Jesus ressuscitado pode mostrar-lhes seu corpo, suas cicatrizes - suas mãos e seu lado. Não há dúvidas do que esta acontecendo. E quando ele vem diz uma coisa muito boa: 'Que a paz esteja convosco.' Eles estão com medo, e Jesus traz a paz. Eles ficam contentes quando veem suas cicatrizes. E Jesus os envia: "Como o Pai me enviou, assim também envio a vós." Ele promete o Espírito Santo (a ser recebido no dia de Pentecostes), que irá ajudá-los a ir e proclamar o evangelho - por meio do qual o perdão dos pecados virá. Eles reuniram-se com Jesus. Jesus está vivo e isso muda tudo. Mas no quarto naquela noite havia apenas dez dos doze. Judas cometera suicídio, e Tomé não estava com eles. "Não nos é dito onde estava ou o que estava fazendo, mas de qualquer forma, não viu Jesus. Lembre-se, você não pode atualizar seu status no Facebook e colocar 'no cenáculo com Jesus' e dizer a Tomé: Estamos com Jesus... quando eles o veem próximo, ficam cheio de emoção:'Vimos o Senhor'". No entanto, Tomé não acredita neles. Ele passou três anos com eles, conheceu-os muito bem, mas ainda assim não acredita no que disseram. Deram seu próprio testemunho e ainda assim ele se recusou em crer. Isso não passa por seu padrão de evidências. "Se eu não ver a marca dos pregos em suas mãos, e não meter o dedo no lugar dos cravos e minha mão em seu lado, não acreditarei". Se eu não vir, não vou acreditar. Fim da história. Talvez isso seja o que você ouviu de um amigo ou ente querido: Você pode ser capaz de confiar nesses contos de fadas, mas eu preciso de alguma prova. Imagine a frustração dos discípulos e como devem ter lutado para convencê-lo. A semana continua e, Tomé ainda está decidido. Mas o que o fará crer? Oito dias depois - é o seguinte à noite do domingo - e os discípulos estão novamente reunidos. Mais do que isso, Tomé está com eles neste momento. E, como podemos ver a partir do versículo 26, a mesma coisa acontece. As portas trancadas, Jesus vem, fica entre eles e os cumprimenta com essas palavras: "A paz esteja convosco." Parece está lá justamente para o benefício de Tomé - mesmo sabendo de suas manifestações, Ele foi capaz de dizer: "Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e põe-a no meu lado. Não duvide, mas credes." Para Tomé, a prova que precisava estava em pé diante dele - nós não temos a informação dele ter aceitado a oferta de Jesus - mas parece que tê-lo visto foi o suficiente. E imediatamente Tomé profere a mais plena confissão e declaração de fé encontrada no Evangelho de João: "Meu Senhor e meu Deus!" Não há dúvidas agora com Tomé - Jesus está vivo, venceu a morte, o que significa que ele é o Senhor e Deus, mais do que isso: "Meu Senhor e meu Deus". Tudo o que os discípulos lhe tinham dito era verdade e confirma-se no encontro com o Senhor ressuscitado. Agora façamos uma pausa por um momento. Você pode pensar consigo mesmo: bem, deu tudo certo para Tomé. Ele disse que não acreditaria, a menos que o visse pessoalmente, e Jesus apareceu para ele. Será que isso significa que nunca acreditarei pois nunca o verei pessoalmente? Não acredito? A vontade de um familiar ou de um amigo serão para sempre remetida a duvida, pois Jesus subiu e não ira mais aparecer? Como alguém poderá acreditar agora? De certa forma, Tomé foi um incomum - ele recebeu uma dispensa especial quando Jesus apareceu para ele dessa forma. Mas Jesus continua, enquanto Tomé teve o privilégio de vê-lo desta forma, há uma bênção para aqueles que não viram e ainda assim creram. "Tu acreditaste porque me viste? Bem-aventurados os que não viram e ainda assim creram." É a vida cristã apenas fé? É como estar em um precipício, fechar os olhos e saltar? Não é bem o que Jesus está dizendo - por muitas boas razões. Lembre-se que ele está falando para os Doze, as testemunhas oculares nomeadas para ir e contar o que viram. A razão é que podemos acreditar, porque eles viram - e acreditamos em seu testemunho de que Jesus está vivo. É o que diz João nos dois últimos versos de nossa leitura: "Tu credes porque me viste? Bem-aventurados os que não viram e ainda assim creram. Agora Jesus fez muitos outros sinais, na presença dos seus discípulos, que não estão escritos neste livro. Mas estes foram escritos para que você possa crer que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. " Vê a conexão? Tomé acreditou porque viu Jesus face a face. Essa opção não está aberta a nós, assim como acreditaremos? Acreditamos por meio das coisas que foram escritas para nós - o depoimento do testemunho de João fornece as provas que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, através do que disse, do que fez, de como morreu, e de como está vivo. Acreditamos através do testemunho dos discípulos - e assim temos a vida; de modo que estamos abençoados/as (nas palavras de Jesus). A prova de que Jesus está vivo existe - nós mantemos em nossas mãos. Os discípulos foram libertados do medo, das trancas (armários), e, saíram corajosamente declarando que Jesus está vivo. É a palavra que mostra que Ele está vivo, que vai ajudar seus amigos, vizinhos e colegas a encontrá-lo. Se eu pudesse ver, então acreditaria. Por que Jesus não se mostra de uma vez por todas para que possamos saber com certeza que ele está vivo, sem dúvidas? A verdade é que ele se mostra. Jesus ainda toma a iniciativa de se revelar aos incrédulos, quando ouvem o testemunho dos discípulos, quando acreditam que Jesus é quem diz ser, e, assim como nós cremos, eles também podem chegar a conhecer o Jesus ressuscitado. Você vê, nós não somos a primeira geração a ter esta dúvida; nós não somos as primeiras pessoas que nunca viram Jesus e ainda assim creram - o apóstolo Pedro em sua primeira carta escreve para as pessoas que estão no mesmo barco: "Ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso; alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas." (1 Pd. 1:8-9) Você acredita que Jesus está vivo? Você é capaz de dizer-lhe: "Meu Senhor e meu Deus"? Embora ainda não o tenhamos visto, estamos ansiosos pelo o dia em que iremos vê-lo, e viver com ele para sempre. E tudo porque Jesus está vivo.