sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

ROBERT SHERER: ARTÍSTA CENSURADO

Robert Sherer é um artista versátil, que atualmente reside em Atlanta, Georgia. Seu trabalho é uma exploração da identidade sexual, o uso de elementos não convencionais, como sangue ou pirogravuras. Seu conteúdo é claramente homoerótico.




Sua obra despertou a ira dos americanos causando furor entre os mais conservadores em suas exposições no Alabama, Pensilvânia, Carolina do Sul e Ohio, é atualmente o autor mais censurado dos EUA. Seus nus masculinos são a causa.










Uma de suas melhores coleções conhecida é formada por sua homoerótica pirografia em "pyrography american" (1999). Ele nos explica sua a coleção:  


Memórias de minha juventude desenhadas em trabalhos de arte clássica dos anos 60. Atendem uma fonte útil para a minha arte. O resultado é uma mistura de proporção, paródia e nostalgia. Pelo jeito que utilizei materiais e técnicas que são bem conhecidas para adicionar autenticidade para saborear o período ou época. Linhas de queimadas no interior do bordo vidros com ferramenta de gravação eletrônica e cor é aplicada com várias manchas de madeira. 
 
A intenção desta série não é apenas um estilo kitsch nostálgico, mas uma tentativa de desenterrar essas memórias que foram essenciais quando a natureza do amor entre homens desafiou e interrompeu o regime de competição masculina. Acho que, enquanto as imagens se tornam engraçadas, também podem ser interpretadas com uma carga sexual ou mesmo um momento de inocência. 











Em 2007, ele criou o Fundo de Bolsas LGBT Robert Sherer, uma fundação para apoiar jovens artistas LGBT.





FONTE: http://leopoldest.blogspot.com.es/2012/10/robert-sherer-el-artista-censurado.html