quinta-feira, 28 de novembro de 2013

80 pessoas são executadas na Coréia do Norte


Coréia do Norte - De acordo com o jornal Joongang Daily News, Kim Jong- un mandou executar 80 pessoas publicamente no dia 3 de novembro. São as primeiras execuções públicas conhecidas desde que assumiu o poder após a morte de seu pai.
As execuções aconteceram em sete cidades da Coréia do Norte (Wonsan, província de Kangwon, Chongjin ao norte da Província de Hamgyong, no norte da província de Sariwon Hwanghae e Pyongsong e no Sul de Pyongan), sendo mortas, de acordo com o jornal, cerca de dez em cada cidade. Os motivos dados para as execuções foram: ter assistido a vídeos “pornográficos” da Coréia do Sul ou possuir uma Bíblia.
O jornal informou:
“Em Wonsan, oito pessoas foram amarradas a uma estaca em um estádio local, tiveram suas cabeças cobertas com sacos brancos e foram fuziladas com uma metralhadora, de acordo com a fonte”.
De acordo com testemunhas da execução, disse a fonte ao jornal, as autoridades de Wonsan reuniram cerca de 10.000 pessoas, incluindo crianças, em um Shopping Estádio, que tem capacidade para 30.000 pessoas, e obrigou-os a assistir.
"Eu ouvi dos moradores que assistiram com terror os corpos serem crivados por tiros de metralhadora e ao fim ficaram irreconhecíveis."
As vítimas eram em sua maioria acusadas de assistirem ou traficar ilegalmente vídeos da Coreia do Sul, ou estavam sendo envolvidas em prostituição ou mesmo pessoas que possuíam uma Bíblia. Os membros da família ou "cúmplices" foram enviados para campos de prisioneiros.
Kim Jong- un parece estar tentando acabar com a oposição, mantendo demonstrações públicas de violência. Qualquer sinal de simpatia para com a Coreia do Sul ou a seu estilo de governo ocidental é brutalmente impedida. A Coreia do Sul tem uma grande população de cristãos, e é sede da maior igreja do mundo, um fato de intimidação instantânea para Kim Jong- un.
O Dr. David Paul Yungi Cho, ou Paul Yonggi Cho, pastor sênior e fundador da Igreja do Evangelho Pleno de Yoido da Coréia do Sul, maior congregação do mundo, com uma adesão de mais de 1.000.000. Segundo a Wikipedia, "Cho ainda realiza dois serviços dos sete que a igreja realiza em um dia, pois eles são tão pesadamente atendidos que as pessoas muitas vezes têm de chegar uma hora mais cedo para ter um assento".
Com números maciços como estes não é de admirar que o ditador comunista visse no cristianismo uma ameaça. Em agosto de 2013, o MisguidedChildren informou que o regime norte-coreano proíbe terminantemente a posse de vídeos e Bíblias cristãs, que, muitas vezes são chamados de " pornografia ".

É profundamente triste ver que os cidadãos da Coreia do Norte serem assassinados por crimes triviais. Também é preocupante que esse ditador possa forçar 10.000 pessoas assistirem a esse horror.