sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Coca Cola defende prisão do defensor dos direitos humanos gay russo

por 


Em uma preocupante e silenciosa, declaração sobre a recente prisão do defensor dos direitos dos homossexuais da Rússia que agitava uma bandeira do arco-íris durante o revezamento da tocha olímpica, A Coca-Cola defendeu hoje a prisão do homem gay por defender publicamente os seus direitos.
O jovem, Pavel Lebedev, foi preso enquanto avançava para a estrada acenando uma bandeira do arco-íris, o símbolo internacional do movimento dos direitos dos homossexuais, ao longo do percurso do desfile da chama/tocha dos Jogos Olímpicos enquanto atravessavam a cidade russa de Voronezh. Pavel se aproveitou por haver um grande número de agentes de segurança, incluindo a segurança oficial Olímpica ostentando os logotipos dos anéis olímpicos e da Coca-Cola.
A Coca acrescentou em sua declaração que os agentes da segurança Olímpica continuassem a ostentar o logotipo da Coca-Cola durante a futura detenção do defensor russo dos direitos humanos.
A exposição pública da bandeira do arco-íris, ou qualquer outra ação ou palavra falada que de alguma forma sugere que "ser gay, tudo bem", agora é ilegal na Rússia, após a passagem no país, no verão passado, de uma lei draconiana que proíbe o que se chama de "propaganda gay."
pavel-lebedev-protesat
Aqui está a declaração da Coca-Cola, emitida por e-mail, defendendo a prisão do defensor dos direitos humanos e da colocação do logotipo da Coca-Cola com o pessoal da segurança que estavam a aplicar a legislação anti-gay draconiana da Rússia:
Obrigado por entrar em contato com a The Coca-Cola Company. Agradecemos a oportunidade de responder.
Como uma das marcas mais inclusivas do mundo, nós valorizamos e celebramos a diversidade. Temos sido um forte defensor da comunidade LGBT e temos defendido a inclusão e diversidade através de ambas as nossas políticas e práticas. Nós não toleramos abusos dos direitos humanos, intolerância ou discriminação de qualquer tipo em qualquer lugar do mundo.
Como patrocinadora desde 1928, acreditamos que os Jogos Olímpicos são uma força para o bem que uni as pessoas através de um interesse comum em esportes, e temos visto em primeira mão o impacto positivo e duradouro desse legado deixado em cada comunidade que tem sido um anfitriã.
Apoiamos os ideais dos Jogos e estamos orgulhosos de continuar nosso papel em ajudar a tornar os Jogos Olímpicos uma experiência memorável para os atletas, fãs e comunidades em todo o mundo.
Como Parceiros na Apresentação do Revezamento da Tocha Olímpica de Sochi 2014, nosso logotipo aparece em todos os uniformes das pessoas designadas pelo Comitê Organizador de Sochi para os Jogos Olímpicos (SOCOG) apoiando a passagem da tocha.
SOCOG relatou que um espectador foi impedido de ultrapassar o perímetro da segurança ao redor da Torchbearer. O espectador foi detido brevemente pela polícia local e foi multado.
Esperamos que esta informação seja útil e incentive-o a entrar em contato conosco novamente se tiver comentários ou perguntas adicionais.
Jeffrey C 
Indústria e Consumidores 
The Coca-Cola Company

Isso é um pouco da agradável desorientação dada pela Coca-Cola. Estive em contato com ativistas dos direitos LGBT na Rússia (que preferem não se identificar, para sua própria segurança), que me passaram o vídeo de quase 4 minutos (abaixo) mostrando o protesto, detenção e prisão de Pavel. Embora pareça que Pavel tenha talvez inicialmente sido parado pela segurança olímpica para não pisar a estrada (embora, como mostrado na foto abaixo, o segurança olímpico tem em suas mãos a bandeira do arco-íris de Pavel), Pavel foi então entregue à polícia, e detido por eles por causa de sua declaração política, com a bandeira do arco-íris.
Aquilo que acontece no vídeo é que o policial russo inicialmente não tem consciência do que seja a bandeira do arco-íris. Alguns na multidão de espectadores ao redor estão bem conscientes, e incitam o policial a pedir que Pavel diga que tipo de bandeira que é. Então, o policial o faz. Mas Pavel se recusa a responder. Entretanto, pelo menos um espectador diz ao oficial que a bandeira é de "propaganda", usando essa palavra-código para a atividade ilegal política.
Pavel pede repetidamente que o oficial diga o motivo de sua detenção, mas ele se recusa a dizer, finalmente, afirma que Pavel será levado a estação para ser interrogado para "esclarecer as circunstâncias". Pavel não foi tirado por invasão no percurso do desfile, ou ele teria sido informado, disseram as fontes LGBT russas. Ele foi levado por o seu discurso político.
Tudo isso, graças a Coca-Cola que marca a segurança olímpica.
No gif animado abaixo você pode ver a polícia russa tentando obter a bandeira do ativista bastante determinado. Isso continuou por vários minutos.
russian-cop-puxando-flag-2
Você pode assistir o vídeo inteiro da prisão de Pavel 4 minutos. Há uma enorme quantidade de interesse pelo policial no sentido de obter das mãos de Pavel a bandeira do arco-íris - o policial nunca deixa de segurar a bandeira:

Você também vai notar que há uma enorme quantidade de Coca-Cola marcando o acontecido durante a prisão do defensor dos direitos dos homossexuais:
polícia tenta-se-take-arco-íris-flag-coque
Como já tinha notado no outro dia, o oficial de segurança olímpica (em azul, abaixo), que abordou o defensor dos direitos humanos balançando a bandeira do arco-íris tem estampado o logotipo Coca-Cola  (no círculo vermelho). Você vai notar, curiosamente, que ele tira as mãos sobre a bandeira do arco-íris também.
coca-cola-Olimpíadas-1
A pobre manipulação da Coca-Cola neste incidente desempenha o maior dilema de que os patrocinadores oficiais das Olimpíadas estão enfrentando com esses "jogos de perigo", como os Jogos Olímpicos de Sochi, chamados por especialistas em marketing. A McDonald está enfrentando um desastre semelhante PR em torno desses Jogos Olímpicos de Inverno, incluindo a sua desastrosa implantação de um "Elogio a Sochi" na campanha de mídia social que imediatamente tornou-se invadida por ativistas gays, com o Queer Nation levando a carga.
A coca está enfrentando o mesmo problema da McDonald, e manuseia-o tão mal, como evidenciado na declaração sobre a prisão de Pavel Lebedev. A Coca-Cola reconhece em resposta pública de que a segurança olímpica está ostentando seu logotipo, e, curiosamente, defende o posicionamento de sua marca, e não dá nenhuma indicação de que a política vai mudar. O que significa que o pessoal da segurança Olímpica vai continuar a ostentar o logotipo dela, pois ajudam o governo de Putin reprimir os dissidentes políticos e os direitos civis e humanos dos cidadãos russos.
Acho que bandidos realmente ficam melhor com Coca-Cola.
Fonte: http://americablog.com/2014/01/coke-issues-statement-defending-arrest-gay-russian-human-rights-advocate.html