quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Para que serve o preconceito?

Preconceito, é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas ou lugares diferentes. Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém ao que lhe é diferente.
Normalmente o preconceito é causado pela ignorância, o não conhecimento do outro que é "diferente". O preconceito leva à discriminação, à marginalização e à violência.
Alguns preconceitos comuns: “Todo cigano é ladrão.” "O judeu é perverso": "Os índios em geral são improdutivos e preguiçosos", "Todo negro é adepto de feitiçaria".
Então, depois de tudo isso, de tantas características ruins sobre o preconceito, pode-se dizer que ele não serve para nada!
Gente, fiz essa matéria porque me chamou atenção a história do barrense Jonny Francis Machado dos Santos, que passou por algumas mudanças de uns tempos para cá, e agora passou a ser Jenny Kate, que recentemente realizou cirurgia para colocar Prótese de Mama. Confira a entrevista e sabia tudo sobre a Jenny.

Blog: No começo de tudo, como foi para sua família descobrir a sua sexualidade?
Jenny: Na verdade todos já sabiam pois era notório que desde criança eu já me identificava com as coisas femininas.
Blog: Após se aceitar e decidir sobre sua sexualidade, você sofreu muito preconceito em sua cidade?
Jenny: Na verdade nem tanto, pois as pessoas já esperavam que eu aceitasse minha condição sexual, apenas estranharam quando decidi viver totalmente no gênero feminino, pois não imaginavam que tomaria essa decisão

Blog: Qual sua opinião sobre hormônios e silicones?
Jenny: Olha... Hormônio, no caso de nós transexuais são essenciais para uma boa transição e o silicone desde que não seja o industrial acho uma arma muito boa a favor da nossa beleza quando usada com cautela.
Blog: Pretende um dia realizar a operação de "mudança de sexo"?
Jenny: Sim, com certeza! Pois meu corpo precisa estar em sintonia com minha mente, essa na verdade é uma readequação sexual, pois não estou mudando meu sexo estou apenas adequando.
Blog: Devido a sua sexualidade, você teve facilidade em conseguir namorados, ou são poucos os homens que assumem um namoro com uma travesti ou transexual?
Jenny: Olha, sofri muito no início de minha transição, lembro que era uma das coisas que eu reclamava ao meu psicologo pois são poucos os homens que tem cara e peito para assumir um relacionamento com uma transexual ou travesti, pois eles também sofrem preconceito. Mas digo que existem homens de caráter e sem preconceito que nos olham além do que olhos podem ver e sentem a mulher que há em nós!

Blog: Você é uma excelente profissional no ramo da beleza, muitas mulheres frequentem seu salão, quando você se assumiu, perdeu muitos clientes?
Jenny: Na verdade quando aceitei minha condição e passei a viver no gênero ao qual sempre me identifiquei eu perdi quase nada de clientes, e as poucas que perdi só tenho a dizer que não perdi nada, ao contrário elas que perderam pois encontrariam tudo aquilo que faltava no Jonny.
Blog: Após todas estas experiencias, o que você espera para esse 2014 e qual recado você deixa para aqueles que estão com medo de assumir quem realmente são?
Jenny: Esse ano de 2014 começou com tudo de bom, pois de cara já estou realizando um sonho que são minhas próteses de mama e tenho certeza que será um ano de grandes conquistas. Para aqueles que não tem coragem de ser por fora o que de fato reprimem e são por dentro é não ter medo de enfrentar quem quer que seja. Afinal quem te ama de verdade continuará do teu lado e o melhor de tudo te dará todo apoio necessário.

Enfim, o Jonny ficou para trás. Espero que todos tenham gostado da Jenny, ela é uma simpatia de pessoa né?!
FONTE:http://www.meionorte.com/