Maior casamento homossexual do mundo no Rio de Janeiro

132 casais do mesmo sexo deram no dia 08 de Dezembro num tribunal no Rio de Janeiro.
Casais do mesmo sexo têm limitações em relação a heranças e outras garantias reservadas aos matrimónios heterossexuais
Casais do mesmo sexo têm limitações em relação a heranças e outras garantias reservadas aos matrimónios heterossexuais
EPA

O maior casamento coletivo homossexual do mundo, com 132 uniões, foi hoje celebrado num tribunal do Rio de Janeiro, num ato que reivindica a igualdade destes cidadãos face à lei, segundo os organizadores.
A cerimónia realizou-se no auditório da Escola de Magistratura do Rio de Janeiro e garante a todos os casais os mesmos direitos e deveres que nos enlaces entre homem e mulher.
Os 132 pares já eram uniões estáveis, figura que no Brasil em termos jurídicos equivale a um casamento, ainda que os seus membros sejam considerados solteiros e, como tal, tenham limitações em relação a heranças e outras garantias reservadas aos matrimónios heterossexuais.
Hoje, estes casais puderam mudar a situação, igualando-se aos outros casamentos, desde que, no passado mês de maio, o Conselho Nacional de Justiça do Brasil legalizou o casamento homossexual.
Os 132 casais puderam convidar até dez familiares e amigos, o que fez com que o auditório onde se celebrou o enlace coletivo se tornasse pequeno.
Todos celebraram a união com gritos e aplausos e, no final, festejaram com um beijo coletivo, depois da tradicional troca de alianças.
Na cerimónia esteve presente o presidente da Associação de Magistrados do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio dell´Orto, para quem "é muito fácil colocar na Constituição que todos os brasileiros são iguais face à lei, embora seja muito mais difícil concretizá-lo na realidade".