O comando mais importante no Antigo Testamento não é o que você pensa!


Vamos lá, essa é uma questão simples. Pois Jesus foi perguntado à mesma coisa para contarmos muito facilmente com a sua resposta. É o Shema: Amar a Deus com todo o teu coração, alma e mente. E amar ao próximo como a si mesmo!
Mas Jesus estava errado?
Pelo menos, se você valoriza a gramática sobre a opinião de Deus-conosco.
=====
Dr. Walter Brueggemann, professor e autor de livres sobre o Antigo Testamento ensinando em classe de escola dominical apontou para o seguinte, como o comando mais importante no Antigo Testamento:
Em Deuteronômio 15, você tem uma lei sobre sete anos. É o chamado Ano da Remissão. Ela diz que, no fim de sete anos, se uma pessoa pobre lhe deve dinheiro, a dívida deve ser cancelada.
O quê? Isso é o mais importante? Uma lei sobre a liberação de dívidas? E sobre o Shema? Os 10 Mandamentos? Tanto faz. Se você quebrar essa lei de remissão e liberação de sete anos, você não será abençoado.
Então vamos lá, como na terra este é o mandamento mais importante? Brueggemann continua:
Vou te dar um pouco de gramática hebraica, eu sei que você estava esperando por isso. O Hebraico Bíblico não possuiu advérbios. A forma como ele expressa a intensidade do verbo, é repetindo o verbo. Então, se ele diz pra você dar querendo dizer "realmente dar" ele diz "dar dar" direito na frase. Esta lei sobre o ano de remissão há cinco infinitivos absolutos que você não pode mudar no português. Há verbos mais intensos na presente lei do que em qualquer outro lugar no Antigo Testamento. Este é Moisés dizendo eu quero dizer isso.
[A lei] diz para não ser duro de coração (ou apertado punhos) sobre a concessão de pessoas pobres espaço onde você vive, porque eram escravos no Egito e que o Senhor Deus te tirou.
Então, gramaticalmente, a escritura do Antigo Testamento com o maior ênfase como em "você deve deve deve deve deve fazer isso" é uma passagem sobre o perdão de dívidas.
Fascinante.
=====
É o maior mandamento? Claro que não, eu concordo completamente com Jesus neste ponto.
Mas é o comando na Bíblia que justifica a maior ênfase, o foco mais literário, o crescente que os contadores de histórias e os expositores da tradição oral deram a maior exortação a ... É uma pequena passagem sobre a liberação de dívidas no sétimo ano.
Para Brueggemann, esta ênfase significa que para uma sociedade composta de pessoas de Deus não se deve existir uma subclasse permanente, mas a economia deve ser organizada de modo a que todas as pessoas tenham uma chance viável. De modo que a cada sete anos, exista uma chance para as pessoas obterem uma vantagem e seu passado ser perdoado. É a rede de segurança social original, e é mais doloroso para os ricos do que qualquer código de imposto progressivo na história brasileira.
Para mim, isso significa que nós seguimos um Deus que conhece os nossos pecados, que sabe da nossa dureza de coração, que conhece nossa memória curta, e sabe intimidar os maiores, sabe que os poderosos sempre vão tentar se esconder atrás da justiça/injustiça. Estamos sendo chamados a viver uma vida que segue o padrão de Deus: a esforçar-se por seis dias por semana, e relaxar no sétimo. Para construir-se por seis anos, e liberá-lo para ser o que deveria ser no sétimo. É a confiança de que nossos planos, nossos esquemas e os nossos sonhos devem ser sempre planejado com espaço para Deus trabalhar em nós, nesse caótico e incontrolável sétimo dia, ano ou momento ... porque é assim que uma vida centrada em Deus é.